Cidade Comunidade Cultura Educação Últimas Notícias

Dia da Consciência Negra comemorado em Saquarema

Pela primeira vez se comemorou o Dia da Consciência Negra, dia de Zumbi dos Palmares

O Dia da Consciência Negra é comemorado em 20 de novembro, data da morte do líder negro Zumbi dos Palmares. O Quilombo dos Palmares era uma comunidade autossustentável, formada por negros fugidos das fazendas, indígenas, brancos e mestiços que ocupavam uma área quase do tamanho de Portugal. Eram cerca de 50 mil pessoas em 1670.
Desde os anos 70, o movimento negro comemora o 20 de novembro que, no entanto, só em 1995 a data foi comemorada como Dia da Consciência Negra, em homenagem ao maior líder negro do Quilombo de Palmares. É o único feriado que homenageia uma liderança popular no Brasil. Apesar disso, o 20 de novembro ainda não é feriado nacional; é feriado oficial em alguns municípios e ponto facultativo em outros.

Pela primeira vez, a data de Zumbi dos Palmares foi comemorada em Saquarema, pela Secretaria Municipal de Cultura. Segundo o produtor do evento, Darlan de Souza, estudante de história na UFF (Universidade Federal Fluminense) – que trabalha na Diretoria de Cultura – foram diversas comemorações, realizadas no Teatro Mário Lago, palestras, oficinas e até um sarau de poesia, na própria Casa da Cultura Walmir Ayalla.

ABDIAS DO NASCIMENTO

O Museu de Arte Negra (MAN), idealizado pelo poeta, ator, dramaturgo, artista plástico, jornalista, escritor, professor, deputado federal e ex-senador Abdias do Nascimento, criador do IPEAFRO (Instituto de Pesquisa e Estudos Afro-brasileiros) finalmente ganhou uma sede virtual. Surgido para debater a estética da negritude, durante o Primeiro Congresso do Negro Brasileiro, realizado em São Paulo, em 1950, só agora o MAN foi inaugurado com uma exposição de obras do próprio Abdias, com curadoria do pesquisador Deri Andrade e sob a direção ativa da viúva de Abdias, a professora Elisa Larkin Nascimento.

O novo museu pode ser acessado pelo site man.ipeafro.org.br. O MAN tem como embaixador o happer Emicida, entre outros notáveis como a sambista e deputada estadual de São Paulo, Leci Brandão, o imortal Gilberto Gil, que acaba de entrar para a Academia Brasileira de Letras, o poeta Ele Semog, a cantora Zezé Mota, o babalorixá Ivanir dos Santos, o ator Antonio Pitanga e outros.

Considerado um dos maiores ativistas dos direitos humanos no Brasil e no mundo, Abdias foi indicado para o Prêmio Nobel da Paz em 2010. Fundador do Teatro Experimental do Negro (TEN), em São Paulo, nos anos 50, foi o idealizador do Memorial Zumbi, no Rio, quando do retorno de seu exílio, nos anos 70/80, junto com Darcy Ribeiro e Leonel Brizola. Professor emérito da Universidade Estadual de Nova York, em Buffalo, foi também professor visitante na Escola de Artes Dramáticas da Universidade de Yale e da Universidade de Wesleyan, além de professor convidado da Universidade de Ifé, na Nigéria.

Similar Posts