Cidade Comunidade Cultura Destaque Educação Meio Ambiente Política

O Saquá 263 – Chamadas de Capa

Águas de Juturnaíba premiada pela Firjan

O lago de Juturnaíba, que abastece 8 municípios da região, está sendo preservado pelo projeto “Revivendo Águas Claras” premiado pela Firjan (Foto: Divulgação / Água de Juturnaíba)

A concessionária Águas de Juturnaíba, que atende com serviços de abastecimento de água e tratamento de esgoto em Saquarema, Araruama e Silva Jardim, acabou de receber o Prêmio Firjan Ambiental, na 8ª edição do evento, realizada em julho, na categoria “GEE (Gases de Efeito Estufa) e Eficiência Energética”. Com o projeto de reflorestamento e educação ambiental “Revivendo Águas Claras”, a empresa se destacou pelas ações realizadas nas margens do Lago de Juturnaíba. Surgido em 2014, o projeto já reflorestou mais de 10 hectares de mata que garantiram o retorno da fauna nativa, o aumento do volume de água nos corpos hídricos da região, por meio da recomposição de nascentes e olhos d’água, a proteção das margens da represa, a redução da erosão e a diminuição do assoreamento da represa de Juturnaíba, além da captura e neutralização de carbono.
Página 2

Colônia de Pescadores recebe membros da Secretaria de Agricultura e Pesca de Itaguaí

A secretária da Colônia, Carine de Souza, fez vários relatos sobre os pescadores locais (Foto: Dulce Tupy)

A Colônia de Pescadores Z 24 recebeu os representantes da Secretaria de Agricultura e Pesca de Itaguaí que estiveram em Saquarema para trocar experiências. Recebidos pela secretária da Colônia Carine dos Santos e pela técnica agrícola Silvia de Gouveia, eles ouviram o relato da experiência saquaremense e a expertise dos pescadores locais, membros da Colônia que existe desde 1936. Veteranos da pesca como o casal Eidir e Evaristo, de Barra Nova, também estiveram presentes.
Página 3

Dia da Mulher Negra e Dia de Tereza de Benguela

Imagem associada a Tereza de Benguela

Desde 1992, o dia 25 de julho é celebrado como o Dia Internacional da Mulher Negra, Latino Americana e Caribenha, em toda a América Latina, desde o 1º Encontro de Mulheres Afro-latinoamericanas e Caribenhas, realizado em 1992, na República Dominicana. No Brasil, nesta data também se celebra a líder negra Tereza de Benguela, que comandou o Quilombo Quariterê, no século 18, às margens do rio Guaporé, entre Mato Grosso e Bolívia. O dia 25 de julho também é considerado o Dia da Mulher Negra, desde 2014, instituído pela presidenta Dilma Rousseff, em homenagem à líder quilombola brasileira.
Página 5

Continua a polêmica do Porto de Jaconé

EDITORIAL – Página 3

Similar Posts