Cidade Comunidade Meio Ambiente Últimas Notícias

Um Eldorado em Saquarema

Uma reserva natural para preservar a Mata Atlântica

Aqui vive o raro exemplar de jequitibá, um gigante da Mata Atlântica, com cerca de 40m de altura e aproximadamente 500 anos de idade, que resistiu às intempéries climáticas e devastação da floresta

Existe um Eldorado em Saquarema que poucos conhecem. Trata-se de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural, ou simplesmente uma RPPN, sigla consagrada pelo Sistema de Unidades de Conservação, vigente em todo o país. Criadas por um decreto em 1990, as RPPNs passaram a ser consideradas Unidades de Conservação – do grupo de Uso Sustentável – pela lei que instituiu no ano 2000 o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC – Lei 9.985). Em 2006, o governo federal regulamentou as RPPNs através do Decreto 5.746. Hoje o Brasil tem 1667 RPPNs, com cerca de 900 mil hectares de áreas protegidas.

Em Saquarema existem 3 RPPNs, todas na Serra de Mato Grosso, em Sampaio Corrêa. Duas pertencem ao cantor Ney Matogrosso que se encantou com a região e adquiriu terras que transformou nas duas primeiras RPPNs no município. A terceira, também na localidade do Buracão, no terceiro distrito, é a RPPN Eldorado, um pedaço do paraíso de Mata Atlântica, situado na Serra do Mar!

GIGANTE DA FLORESTA

Situada no limite com os municípios de Maricá e Rio Bonito, a RPPN Eldorado foi criada pela Portaria ICMBio nº 856, de 9 de outubro de 2018. Com 140 hectares, a RPPN tem atividades previstas de proteção, conservação e recuperação das florestas, educação ambiental, pesquisa científica e visitação, segundo seu bem elaborado Plano de Manejo, com as suas normas técnicas de ocupação.

Até 1940, a área foi ocupada por cafezais e em seguida bananais. Em 1980, aí se instalou uma suinocultura, com 800 cabeças, em cerca de 10 hectares; em 1997, a suinocultura foi desativada. Em 2014, o imóvel – Sítio Nossa Senhora da Conceição – foi adquirido pela Eldorado Construção Urbanismo e Conservação, em bom estado de preservação das florestas. O famoso Jequitibá gigante da Serra do Mato Grosso vive até hoje na RPPN Eldorado.

Após um dia de expedição com uma equipe técnica formada por biólogos, engenheiro florestal e um guia local, foi encontrado esse majestoso exemplar da Mata Atlântica na RPPN Eldorado! Trata-se de um Jequitibá-rosa com aproximadamente 40 metros de altura e 900 centímetros de CAP (circunferência a altura do peito), beirando aproximadamente 500 anos de idade. Esse jequitibá – tão raro hoje em dia – resistiu às intempéries do tempo e de longos períodos de exploração da Serra do Mar e da Mata Atlântica. Além de gigante, ele pertence a uma espécie rara de ser encontrada, pois ameaçada de extinção, o que torna essa descoberta ainda mais relevante para a RPPN Eldorado e para Saquarema, a Mata Atlântica é um bioma muito destruído no processo de colonização e ocupação, da qual restam apenas 12,4% em todo o território nacional.

BIODIVERSIDADE

“Foi uma enorme felicidade e satisfação para equipe da RPPN Eldorado encontrar esse grandão”, diz a bióloga Layra Brandariz, consultora da RPPN Eldorado, que participou da expedição ao local da descoberta. Com um relevo de encostas íngremes, calhas profundas e paredes quase verticais, alí se encontram 4 nascentes perenes que são cabeceiras do Rio Roncador, o mais importante recurso hídrico da região, com uma queda d’água de mais de 8 metros de altura, uma cachoeira conhecia como Paredão.

Membros da expedição que localizou o gigantesco jequitibá, conduzidos pelo guia local Pedro, ex-presidente da APROSA, Associação dos Pequenos Produtores Rurais de Saquarema


Com uma flora exuberante, se encontram na RPPN Eldorado os tradicionais arbustos e árvores da região: aroeira, pindaíba, pindoba, cambará, ipê, caroba, criúba, guaperê, tapiá, angico, ingá, jatobá, angelin, pau pereira, guapuruvu, jacarandá, canela, sapucaia, paineira, quaresminha, figueira, cedro, jaboticaba, gabiroba, cambuí, araçá, macuqueiro, jenipapo, camboatá, maçaranduba, embaúba e outras raridades da Mata Atlântica, sem falar das bromélias e orquídeas nativas, como ressalta o engenheiro florestal Pedro Barbosa, responsável pelo Plano de Manejo e supervisor da RPPN Edorado que, segundo ele, “é a maior da Região dos Lagos”.

USO SUSTENTÁVEL

A riqueza da fauna é imensurável, pois aparecem animais que ninguém conhece, afirma a jovem e talentosa Layra, saquaremense nascida na Barrinha, filha de pescador, formada em biologia, com mestrado na UFF. Semanas atrás, foi descoberto um gavião pega-macaco, de grande porte, que encantou a todos na expedição. Mas se destacam também nas florestas da RPPN Eldorado desde as pequenas cotias, gambás, quatis, preás, ouriços, coelhos, preguiças, esquilos e pacas, até cachorros do mato, tamanduá-mirim, micos-estrela, bugios, lontra, jaguatiricas, arapongas, araras-canindé, corujas e um infinidade de pássaros (cerca de 70 aves cadastradas), répteis, aranhas e insetos que compõem um cenário deslumbrante natural.

A maior riqueza do local, no entanto, o palmito-jussara foi muito explorado antes da existência da RPPN, mas já existe um plano de exploração controlada, racional, ecológica, como também de outras espécies. A RPPN Eldorado com seus 140 hectares num imóvel de 168 hectares no total, é um mundo a ser descoberto não só pelos pesquisadores mas também pelo novo turismo sustentável, uma tendência cada vez maior na atualidade. Com seus atuais 5 quilômetros de trilhas rudimentares e um grande futuro projetado, a Eldorado será não só um ambiente natural em Saquarema preservado para pesquisa e turismo ecológico, mas um projeto sustentável para todos os cidadãos.

Similar Posts