Cidade Comunidade Educação Política Últimas Notícias

Mulheres ocupam sobrado no Rio de Janeiro

As mulheres do Movimento Olga Benário ocuparam a loja da antiga A Guitarra de Prata, abandonada há 8 anos, na Rua da Carioca, que fazia parte do Corredor Cultural, no Centro do Rio de Janeiro, onde será instalada uma Casa de Referência da Mulher, para abrigar as vítimas da violência (Foto: ASCOM/Movimento Olga Benário)

O Movimento de Mulheres Olga Benario fez sua primeira ocupação no Rio de Janeiro. A Casa de Referência da Mulher Almerinda Gama, localizada na Rua da Carioca nº 37, foi ocupada no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, em um ato para denunciar a violência contra as mulheres. O imóvel permaneceu abandonado por 8 anos sem cumprir função social. Outras 7 ocupações já foram organizadas pelo movimento em todo país. As Casas de Referência surgem em um vácuo deixado nos equipamentos oferecidos pelo Estado às mulheres em situação de vulnerabilidade. O Brasil é o quinto país do mundo que mais mata mulheres, segundo o Mapa da Violência de 2015, organizado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso)). De acordo com dados do IBGE, as Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAM) existem em apenas 417 dos 5.568 municípios brasileiros, sendo os horários de atendimento limitados ao horário comercial, com um trabalho geralmente desempenhado por policiais homens.

VIOLÊNCIA MAIOR NA PANDEMIA

Durante a pandemia de COVID, subiram as notificações de abusos e violência contra as mulheres. Devido ao isolamento social, muitas mulheres se viram submetidas à convivência diária com seus próprios agressores. Segundo o Datafolha, entre 2020 e 2021, uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos foi vítima de violência. Somente em 2020 foram registrados 1.350 casos de feminicídio, correspondendo a uma mulher morta a cada 6 horas e meia. Destas, 61,8% eram mulheres negras. No estado do Rio, os dados de 2020 apontam que foram registrados 78 casos de feminicídio e 98 mil casos de violência doméstica; mais da metade destes só na capital, segundo o Dossiê Mulher 2021, do Instituto de Segurança Pública (ISP/RJ). Além disso, foram mais de 5,6 mil casos de violência sexual, o que representa 15 mulheres violentadas por dia! Destas, mais da metade foram caracterizados como estupro de vulnerável, contra menores de 14 anos. Estes números revelam que as políticas instituídas de proteção à mulher são ainda muito tímidas frente à dimensão do problema.

ACOLHIMENTO E ACOMPANHAMENTO

O Movimento de Mulheres Olga Benario destaca, no entanto, que não busca, com suas Casas de Referência, substituir as ações do Estado. Para o movimento, o objetivo é atender as demandas urgentes das mulheres que dependem de algum acolhimento e acompanhamento para conseguirem prosseguir com as denúncias e correrem atrás das ferramentas a que têm direito.

A Casa de Referência Almerinda Gama está alojada na Rua da Carioca, onde funcionou a famosa loja de instrumentos musicais A Guitarra de Prata, frequentada por músicos históricos como Pixinguinha, Noel Rosa, Jacó do Bandolim e outros. Situada no antigo Corredor Cultural, no Centro do Rio, é mais um espaço abandonado pelas autoridades locais e culturais, numa rua que é patrimônio do povo carioca.

Similar Posts