Cidade Comunidade Cultura Homenagem Nas Bancas

Miro Zagger

Morador do Gravatá, o múltiplo Miro Zagger com a companheira Ana Márcia

Faleceu o designer Miro Zagger, que trabalhou na Editora Codecri, a editora do histórico jornal O Pasquim, da resistência contra a ditadura nos anos 60 e 70 no Rio e no Brasil. Miro morava há anos em Saquarema, onde retomou sua carreira de designer na Editora Tupy Comunicações, junto com a jornalista Dulce Tupy, com quem fez vários livros entre eles, os três do ex-vereador Chico Peres: “Amor em Poesia”, “Alberto de Oliveira, o poeta de Saquarema”, em coautoria com a professora Lina Malheiros Barcellos e “Peres, História e Realizações”, em coautoria com a editora Dulce Tupy.

Casado com empreendedora e consultora de moda Ana Márcia há 20 anos, Miro foi também um grande guitarrista em Saquarema, cercado do carinho de sua banda e outros músicos como o baterista Bedaque e o baixista Mourão. Mas Miro tinha ainda outra faceta que poucos conheceram que foi a sua militância ambiental e comunitária, inicialmente em Sepetiba e depois no bairro do Gravatá em Saquarema, onde dava aulas de computação de graça para menores carentes.

Na Agenda 21 – Local, Miro teve uma atuação importante, assim como no Comitê de Bacia Lagos São João. Porém, discreto, não carrega bandeiras pelas ruas, mas se posicionava sim em reuniões decisivas a favor do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável. Amigo, parceiro, profissional, Miro foi para o casal Dulce e Edimilson, do jornal O Saquá, um companheiro de fé, que deixa grande saudade. Miro deixou o filho Daniel e o enteado Bruno, jovens já encaminhados na vida. Saudades, amigo Miro!

Miro em ação, tocando guitarra. Além de guitarrista era também designer e ambientalista

Similar Posts