Cidade Comunidade Cultura Educação Últimas Notícias

MUSEU DE CONHECIMENTOS GERAIS

Um museu com muitos saberes

O casal Carlos Alexandre e Hosana na entrada da reserva técnica do museu (Foto: Dulce Tupy)

O Museu de Conhecimentos Gerais, em Jaconé, realizou um evento sobre os 20 anos da Independência do Brasil e os 100 anos da Semana de Arte Moderna, que serão comemorados no ano que vem. Autoridades e pessoas notáveis da cidade foram convidados, entre elas o secretário municipal de Cultura, Manoel Vieira, o diretor do Teatro Mário Lago, coordenadoras municipais de Educação na área de Turismo e História, representantes de REC +, do Instituto Jodoma, da Cia In Palcun de Teatro, Daumas Academia e Paz Eventos.

Na ocasião, foram visitadas a Reserva Técnica do Museu de Conhecimentos Gerais e a pequena Biblioteca, além de um segundo andar, em fase de construção, para onde será transferida a Reserva Técnica com o dobro do tamanho da atual, e o terceiro andar, com um espaço destinado a um telescópio para observação dos astros. Sonho que vem sendo materializado ao longo dos anos pelo biólogo Carlos Alexandre, especializado em Etimologia Médica, o Museu de Conhecimentos Gerais, em Jaconé é um trabalho coletivo, que vem sendo minuciosamente construído pela família – a esposa e bióloga Hosana e a filha Nathália – entre outros colaboradores, amigos e parceiros, como o ambientalista Luiz Lopes, curador da ARIE (Área de Relevante Interesse Ecológico) Formigueiro do Litoral, nome do popular pássaro com-com que existe nas margens do Canal Salgado.

JUNTO E MISTURADO

Para comemorar as “Independências do Brasil”, foi feita ainda um vídeo conferência com a Diretora da Casa da Ciência da UFRJ, Dra. Fátima Brito, também responsável estadual da ABCMC (Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciências), que falou sobre a importância das comemorações do bicentenário da Independência do Brasil e do centenário da Semana de Arte Moderna, nos municípios do Estado do Rio de Janeiro, que já estão sendo programadas para o ano que vem, no âmbito das comemorações “Brasil, 200 anos, rumo às independências”. Em 2022, serão comemorados também os 30 anos da realização da Rio-92 ou ECO-92, a célebre Conferência do Meio Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável.

Na Reserva Técnica abrigada no primeiro andar, uma mistura de peças museológicas de todas as áreas está presente. Na visão generalista do diretor do museu, Carlos Alexandre, cabem desde a tocha com que desfilou na abertura das Olimpíadas em Saquarema, até documentos da Segunda Guerra Mundial, espadas de várias origens e épocas até uma minúscula gaiola indiana onde não se pode imaginar como colocar um passarinho dentro, uma boneca de louça do Brasil Império em excelente estado de conservação e uniformes militares, esqueletos de animais, insetos e aves até uma cobra gibóia gigante e pedras do Sambaqui da Beirada. Tudo junto e misturado, mas que dão uma sensação incrível de conhecimento!

CULTURA E SABER

Num município carente de cultura, o Museu de Conhecimentos Gerais é um acontecimento que não pode ser negado, pelo contrário, deve ser incentivado. Ele demonstra a perseverança de um jovem que como água em pedra dura, tanto bate até que fura. Há alguns anos, quando Alexandre começou a produzir eventos em vários espaços da cidade, na Faetec, no Teatro Mário Lago, em tendas nas ruas, nas praias, nas escolas, pouca gente acreditava que o sonho de construir um museu fosse realmente crescer até tomar as proporções que tem agora.

Trata-se de um prédio de 3 andares, nos fundos de sua casa, na Rua 18, esquina com 86, com um belo mural, com figuras que se entrelaçam no espaço e no tempo, como um retorno ao futuro: um dinossauro, um ET, um vulcão, aves pré-históricas e as montanhas de Jaconé. Cidadão Saquaremense, homenageado pela Câmara Municipal de Saquarema, Carlos Alexandre já não surpreende ninguém quando fala que vai fazer alguma coisa, algum evento, por mais distante que isso possa parecer. Como a próxima Semana dos Museus, ainda durante a pandemia, no segundo semestre desse ano, sem que se possa adiantar o que vai ser. Mas vai acontecer! Afinal, é o Alexandre, o grande, fazendo brotar cultura no solo arenoso de Saquarema.

O belo mural do desenhista Sinval Rosa inspirado em momentos da história (Foto: Divulgação)

Similar Posts