Projeto Rede Legal entrega redes de pesca ecológica aos pescadores

O superintendente federal do ministério de Pesca e Aquicultura, Luciano Vidal, com os representantes dos pescadores de Iguaba, Leandro Coutinho, de Araruama, Nadrijane dos Santos, e Saquarema, Matheus Alves.

O superintendente federal do ministério de Pesca e Aquicultura, Luciano Vidal, com os representantes dos pescadores de Iguaba, Leandro Coutinho, de Araruama, Nadrijane dos Santos, e Saquarema, Matheus Alves.

Criado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica Lagos São João, o Projeto Rede Legal entregou 1.700 redes de pesca ecológicas aos pescadores artesanais das lagoas de Araruama e Saquarema. As novas redes, que alinhadas somariam 83 quilômetros, atendem à legislação ambiental e à sustentabilidade da atividade pesqueira, contribuindo para a preservação das lagoas. Durante a cerimônia realizada na sede da Colônia de Pescadores Z-28, em Araruama, o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc fez a entrega simbólica das redes e anunciou novos investimentos no valor de aproximadamente R$ 30 milhões para a região.

Para receber a nova rede de pesca, ambientalmente correta, o pescador artesanal deve estar em dia com a entidade a qual é filiado, ser registrado há mais de três anos, assinar um termo de compromisso e responsabilidade e entregar sua rede predatória para as Colônias de Pesca. Segundo a presidente da Colônia Z-28, de Araruama, Nadrijane dos Santos, a iniciativa fortalece as entidades, ajuda a preservar o ambiente e garante o trabalho das famílias de pescadores artesanais. Para o presidente da Colônia de Pesca Z-24, de Saquarema, as redes chegam em boa hora, para ajudar o pescador e preservar o meio ambiente.

O Projeto Rede Legal, foi desenvolvido na Câmara Técnica de Pesca do Comitê de Bacia (CBHLSJ), coordenada pelo secretário municipal de Agricultura e Pesca de Iguaba Grande, Leandro Coutinho, que destacou a parceria entre municípios, estado e união para chegar às atuais medidas de incentivo, proteção e fiscalização da atividade pesqueira. Mas Leandro também apontou a necessidade do retorno do período de defeso, quando é proibida a pesca e os pescadores recebem um salário compensatório, enquanto os peixes procriam e os filhotes crescem.

A pesca predatória e a poluição sempre foram os maiores problemas das lagoas, tanto de Saquarema como de Araruama, que agora estão em plena recuperação. Presente na cerimônia, o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, o prefeito de Araruama André Mônica e a prefeita Franciane Motta, entre outras autoridades e representantes dos pescadores. Na ocasião, Minc garantiu que, até o final de outubro, os pescadores da região deverão receber mais 1.800 redes ecológicas. Também participaram do evento o vice-presidente do Comitê de Bacia Lagos São João, Carlos Gontijo, a vice-presidente e o secretário executivo do Consórcio Intermunicipal Lagos São João, Ana Paula Medina e Mário Flávio Moreira, secretários municipais e vereadores, entre outros.

Leia também: Programa Rio Rural distribui redes em Jaconé

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.