São menos eleitores adolescentes e os candidatos com até 24 anos

Levantamento realizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aponta, em 2016, o menor número de adolescentes votantes em eleições municipais desde 1992. E os candidatos a prefeito com idade entre 21 e 24 anos não representam nem 1 % do total de candidaturas registradas no TSE. Dos 16.389 candidatos que tentam assumir prefeituras, apenas 78 estão nesta faixa etária. Em 2012, 115 disputaram o cargo.

Já a participação de eleitores entre 16 e 17 anos, por sua vez, vem caindo nos últimos anos em ritmo maior que a variação de jovens na população brasileira. Em comparação a 2012, a queda chegou a 20,4 %. De acordo com o IBGE, em 2014, último ano com dados disponíveis, o grupo de brasileiros entre 15 e 17 anos passou a corresponder a 5,3 da população, significando uma variação de apenas 0,11 % frente a 2002.

O pesquisador da Fundação Casa de Rui Barbosa, Júlio Aurélio, vê uma contradição entre o pequeno número de candidatos jovens e o ideal de participação política dessa faixa etária manifestado na Constituição de 1988, a chamada Constituição Cidadã. Ele destaca que é a primeira eleição municipal após os protestos de junho de 2013, que defendiam, na sua avaliação, o direito à cidade: “Isso mostra que se perdeu, ao menos temporariamente, um fio participativo de 2013. Naquelas mobilizações, havia um componente etário. Era um movimento que exigia a renovação da classe política”.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.