Marcha Mundial do Clima chega a Saquarema

1446847768

Pela primeira vez Saquarema vai se unir à corrente mundial pelo clima, num ato promovido pela ONG Avaaz, no dia 29 de novembro. O objetivo é fazer uma manifestação pacífica para pressionar os governantes do mundo que irão participar da Conferência do Clima em Paris, a COP 21. Em dezembro, representantes do mundo todo se encontrarão na França para dar mais um passo na direção de um acordo global contra as mudanças climáticas. Um dia antes, manifestantes irão às ruas em todos os continentes, pela redução das emissões dos gases de efeito estufa e a favor do uso de energia sustentável, 100% limpa.
Em Saquarema o evento que faz parte da “Marcha Mundial do Clima” será na Praça do Coração, em frente à igreja matriz de Nossa Senhora de Nazareth. Segundo a organizadora do evento, Vania Monte, as pessoas devem levar faixas, banners e cartazes ligados ao tema da manifestação, de modo que possam gerar fotos a serem encaminhadas à COP 21. Já estão previstas várias atividades: ginástica, yoga, dança, coral, exposição, oficina de horta caseira, pronunciamento de representantes das instituições que apóiam o evento e foto dos participantes para a Avaaz.
A COP 21 será mais uma tentativa de alcançar um acordo mundial sobre o clima do planeta. No começo da civilização humana, a atmosfera continha 275 ppm (sigla em inglês que significa partes por milhão) de dióxido de carbono. Segundo a ONG 350.ORG, no século 18, os humanos começaram a queimar carvão, gás e óleo, para produzir energia e bens de consumo, fazendo a quantidade de carbono na atmosfera aumentar. Hoje, estamos em 400 ppm e lançamos 2 ppm de carbono no ar anualmente, provocando impactos ambientais que podem fazer com que as mudanças climáticas fiquem fora de controle em um mundo com cada vez mais tufões, tsumanis, secas, nevascas e enchentes.
350 é o número sustentável para a sobrevivência da humanidade no planeta. Portanto, temos que retroceder de 400 para 350, mudando nossos costumes e regras de consumo, buscando cada vez mais a energia limpa, sustentável, como a energia eólica e a energia solar, evitando o uso da energia do carbono, poluidora e fatal. Ações como essa servem para chamar a atenção do mundo para este gravíssimo problema que enfrentamos hoje. E pressionar os governantes a assinarem acordos que levem efetivamente ao desenvolvimento sustentável que garantirá um futuro melhor para as próximas gerações.

Be Sociable, Share!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.