Do lixo à preservação ao meio ambiente

A reciclagem, assim como a coleta seletiva do lixo, são atitudes que visam salvar o planeta (Foto: Michele Maria)

A reciclagem, assim como a coleta seletiva do lixo, são atitudes que visam salvar o planeta (Foto: Michele Maria)

Por: Michele Maria

Todos os meses, aproximadamente 13 mil toneladas de lixo são coletadas na cidade de Saquarema. Nos meses de festas populares, como junho e julho, com os folgedos de Santo Antônio, São João e São Pedro, se alongando até agosto, este número aumenta. O mês de junho bateu a marca aproximada de 15 mil toneladas. Mas o lixo, que tanto agride ao meio ambiente, pode ser um transformador de ações sociais, através da reciclagem.

A coleta de materiais recicláveis é uma ótima opção para ajudar a salvar o planeta, além de gerar empregos diretos e indiretos. O trabalho dos catadores evita que matérias primas sejam retiradas da natureza para movimentar o mercado financeiro. O caminho da reciclagem não é fácil, mas é cada vez mais necessário, para a preservação do meio ambiente.

O processo de reciclagem se inicia com a coleta de materiais, como alumínio, papelão, plástico, vidro, jornais e revistas, que podem ser vendidos nos postos coletores. Estes postos ou pontos distribuem o material coletado para as empresas de processo de tratamento, onde são transformados em matérias primas e enviados às fábricas, para novamente tornarem-se vendáveis, com novas formas para o consumidor.

No município de Saquarema há alguns pontos de coleta de material para reciclagem. Uma das opções é o receptor Reciclagem Forte Bacaxá, localizado na Rodovia Amaral Peixoto, Km 71, Nº 585. Os materiais recebidos são fruto do trabalho de aproximadamente 300 catadores, que são profissionais liberais, que atuam nos três distritos: Saquarema, Bacaxá e Sampaio Correia. Parte do material recebido pela Reciclagem Forte Bacaxá é encaminhada para o RB Reciclagem, único atacadão de reciclagem de plástico e papelão da Região dos Lagos; outra parte, não recebida pela empresa, vai para Niterói e Rio de Janeiro.

Eduardo Pereira Rego, diretor do RB Reciclagem, em entrevista ao Jornal O SAQUÁ, falou com orgulho do trabalho que vem realizando. A RB recebe materiais não só de Saquarema como de toda a Região dos Lagos.“Tenho consciência de que a nossa empresa gera empregos e ao mesmo tempo ajuda a preservar o meio ambiente”.

Eduardo passou, ainda, dados que comprovam sua fala. São os números aproximados das vendas de materiais que o estabelecimento movimenta mensalmente para o Rio de janeiro e São Paulo, o que deixa clara a importância dos coletores para o meio ambiente. Plástico moído: 110 toneladas. Papelão: 100 toneladas. Sacolas plásticas: 10 a 15 toneladas…

A coleta de materiais recicláveis normalmente é feita por cidadãos comuns, mas também há comércios ligados à alimentação que participam deste trabalho devido à grande quantidade e variedade que circula em seu dia a dia, assim como escolas públicas e privadas, que fazem campanhas de reciclagem e, com isso, arrecadam verba para fazer melhorias no estabelecimento e, consequentemente levam conforto aos alunos.

Na próxima edição, vamos conversar com os representantes da Acrama, uma cooperativa de reciclagem em Saquarema.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

O jornal O Saquá tem diversos jornalistas e autores que colaboram com seus textos.