Beatriz Dutra: Cultura é Notícia Cidade Comunidade Educação Nas Bancas Política

Doze anos de minhas crônicas para “O Saquá”

Cultura é Notícia - Beatriz Dutra

Mas que imensa alegria!… Sim, dessas que invadem a alma, o coração… e a vida parece sorrir!… Alegria esta que faço questão de compartilhar com vocês, queridos leitores deste amado “O Saquá” – o jornal de Saquarema!”…
É que neste março de 2021, estou completando 12 anos em que, continuamente, tenho escrito crônicas para este jornal.

Tudo começou em fevereiro de 2009, com um amável e irresistível convite da vizinha, amiga e editora de “O Saquá”, DULCE TUPY, para que, na coluna “Cultura é Notícia”, passasse a escrever para o referido jornal. Convite aceito, mãos à obra! Estava aberta uma importante janela de comunicação com os moradores, veranistas e visitantes desta poética Saquarema e adjacências.

A crônica é um gênero literário leve, descontraído, sobre fatos do dia a dia, mas que pode levar ao coração do leitor, alegria, beleza e emoção. Sempre tive em mente que isso pudesse acontecer: que minhas palavras, através das crônicas, pudessem sensibilizar o leitor – razão de ser do jornal – melhorando o seu dia… Como diretrizes, dois versos de Cora Coralina: “…sei que nada do que vivemos / Tem sentido, se não tocarmos os corações das pessoas.” Sábia Cora, Coralina!…

O tempo passou e ao reler as crônicas, fiquei surpreendida ao verificar que muitas delas estão vivas! E outras, atemporais, estão tão atuais como se tivessem sido escritas para os dias de hoje!… Diante disso, veio um novo convite de DULCE TUPY: – Por que você não seleciona, então, as que mais tenham tocado o seu coração, e faz um livro das crônicas publicadas? Sim! O mais difícil eu já tinha: o conteúdo do livro! Então, resolvi selecionar as “MINHAS CRÔNICAS MAIS AMADAS”… dentre as publicadas pelo “O SAQUÁ” e republicadas, a partir de 2013, pelo jornal cultural “SEM FRONTEIRAS”, de Dyandreia Portugal.

Assim, amigos, está em elaboração esse novo livro, que já tem me dado alegrias e me ajudado a enfrentar a pandemia com o coração menos angustiado… E quem sabe, ainda neste 2021, ele possa nascer? Desde já, muitíssimo grata, especialmente, a vocês, queridos leitores, a Dulce Tupy e a Dyandreia Portugal!…

Similar Posts