Cidade Comunidade Meio Ambiente Saúde & Ciência Últimas Notícias

Carta da Rede Água, Sustentabilidade e Segurança Alimentar aos prefeitos e prefeitas do Rio de Janeiro

Aos candidatos a prefeitos e prefeitas de nossos municípios, com abismos sociais cada vez maiores para a população em vulnerabilidade, pois teremos que transformar nossos hábitos. Estamos vivendo uma década de informação e empoderamento e, por pior que sejam os problemas de caixa, as dívidas acumuladas pelo município, se faz necessário perguntamos se a sociedade irá dessa vez modificar seus hábitos e rever suas necessidades e prioridades. Isso faz com que nós, humildes mortais, cidadãos, busquemos nos organizar e juntar forças para trilhar caminhos que nos levem à quebra de paradigmas com o intuito de encontrar a sustentabilidade consciente dentro de UMA NOVA ÉTICA NA SOCIEDADE.

Se escolherem o caminho da sustentabilidade, a chance de dar certo é maior. Dê destino correto para os resíduos (a maioria das cidades ainda tem lixões) e, se não houver recursos para instalar um aterro sanitário no curto prazo, promova a coleta seletiva (de lixo seco) e a compostagem (de matéria orgânica) para reduzir os danos ambientais que a sua cidade causa. Pode ser que isso gere uma economia de recursos. Seja amigo da bicicleta, das hortas urbanas, da reciclagem, do reuso de água e do IPTU Verde (que beneficia quem realiza intervenções sustentáveis no imóvel). Persiga os poluidores que desrespeitam a lei, tenha rédea curta com a especulação imobiliária, tolerância zero com as ocupações irregulares. Privilegie os mais pobres e faça um pacto com a sua consciência: em nenhuma hipótese entregar uma cidade mais degradada para seu sucessor. Os temas são muitos, mas estamos sugerindo algumas propostas:

● Aproveitamento das águas pluviais (chuva) – com armazenamento e distribuição dessa água, que poderá ser feito de forma simples – com uso de galões etc – até a forma mais complexa – com uso de cisternas, bombas e instalações maiores, e que trarão economia na sua conta de água. Essa água auxilia na higienização de áreas da casa, rega de plantas e hortas e onde mais se fizer necessária, poupando a água tratada para consumo humano e animal
● Promover o Turismo Sustentável – urbano e rural – como nova alternativa para promover o desenvolvimento sustentável municipal;
● A eliminação de desperdícios, a eficiência energética e o uso de materiais reciclados são práticas que devem ser estimuladas em todos os níveis operacionais.
● Adotar planos e regulações de desenvolvimento sustentável em todos os níveis que façam com que a conservação ambiental e a reabilitação sejam parte integral de todas as iniciativas de desenvolvimento.
● Estabelecer uma política de Governança no Município sobre Ambiente e Sustentabilidade.
● Criar mais Unidades de Conservação (UC) no Município;
● Estabelecer e proteger as reservas com uma natureza viável e da biosfera, incluindo terras selvagens e áreas marinhas, para proteger os sistemas de sustento à vida da Terra, manter a biodiversidade e preservar nossa herança natural.
● Ampliar as políticas de Fiscalização sobre as Unidades de Conservação;
● Manejar o uso de recursos renováveis como a água, solo, produtos florestais e a vida marinha com maneiras que não excedam as taxas de regeneração e que protejam a sanidade dos ecossistemas.
● Promover a Educação Ambiental em parceria com as empresas.
● Tornar a interdisciplinaridade condição indispensável para se promover o Meio Ambiente nos ambientes institucionais e organizacionais, em especial, educacionais.
● Perseverar com eventos sobre meio ambiente em distintos segmentos da sociedade.
● Mapeamento das Fontes (nascentes na Região urbana e rural e criar uma cultura de preservação sobre esta condição essencial à vida: a água).
● Criar Feiras a partir do aproveitamento de alimentos em perfeito estado para consumo, antes descartadas.
● Reduzir, reutilizar e reciclar materiais usados nos sistemas de produção e consumo e garantir que os resíduos possam ser assimilados pelos sistemas ecológicos.
● Criação de usina de reciclagem e posto de coleta seletiva em pontos estratégicos da cidade.
● Promover uma Cultura de Turismo capaz de favorecer novos negócios sustentáveis.
● Criar ações pautadas numa economia ecologicamente solidaria.
● Atuar com restrição e eficiência no uso de energia e recorrer cada vez mais aos recursos energéticos renováveis como a energia solar e o vento.
● Criar novas políticas e ações de gestão integrada de resíduos sólidos, implantação de central de triagem dos resíduos da construção civil.
● Promover a educação ambiental integrada e crítica para educadores, gestores e funcionários dos setores públicos, privado e do terceiro setor.
● Ampliar arborização da malha urbana, cuidados de conservação e plantio de espécies frutíferas nos quintais.
● Viabilizar a possibilidade dos candidatos à Prefeitura se comprometerem com o Programa: Cidades Sustentáveis.
● Tornar a questão meio ambiente inter-setorial.
● Propor mudanças na Lei Orgânica e Códigos Específicos diante de suas obsolescências, por consequência, ausência de eficácia, eficiência e efetividade.
● Criar ações para preservação dos mananciais.
● Adotar estilos de vida que acentuem a qualidade de vida e o suficiente material num mundo finito.
● Empreender e respeitar o ciclo de regeneração das empresas em prol do desenvolvimento sustentável.
● Permeabilização do solo urbano.
● Frota de veículos não poluentes.
● Transportes mais eficientes.
Nosso futuro está em nossas mãos. As cidades vão precisar de uma nova ética na sociedade onde termos que buscar uma harmonização com a natureza, mais sustentável, baseadas na transformação em nossas vidas. Quando compreendermos que ÁGUA É VIDA, um fluido que edifica, talvez seja tarde para contribuir com as gerações futuras. A luta pela água, saneamento, segurança alimentar e sustentabilidade consciente foi, é, e continuará sendo a nossa causa. É preciso levar conhecimento, divulgar e popularizar a sustentabilidade para todos. Tudo aquilo que conhecemos sofrerá uma grande transformação a partir de agora. Podemos considerar que teremos um recomeço após este “treinamento” na pandemia que estamos passando.
JUNTOS POR UMA SOCIEDADE MAIS DIGNA E IGUALITÁRIA!

Marcelo Silveira, Niterói- RJ – Coordenador da Rede Água

A reunião da Rede Água no Mendanha foi no parque ao ar livre

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *