Cidade Comunidade Nas Bancas Saúde & Ciência

Vítimas da pandemia ultrapassam 100 mil

Os números são assustadores. Com mais de 100 mil mortes e mais de 3 milhões de infectados em todo o país, o Brasil está perdendo apenas para os Estados Unidos, nesta corrida macabra do coronavirus. Uma doença que se instalou de forma silenciosa na China e se espalhou para Europa, Ásia, África, Oceania e finalmente chegou à América, atingiu o pico máximo nos Estados Unidos, com mais de 150 mil mortes. Curiosamente, os dois países, Estados Unidos e Brasil, são governados por presidentes negacionistas, que negam o papel da ciência e a importância do combate ao coronavírus, sendo que até pouco tempo se recusavam a usar máscaras, um simples mecanismo de defesa que, adotado por eles, seria um exemplo de atitude pró-ativa contra o COVID 19.

COVID NÃO É GRIPEZINHA

Mas sendo prepotentes, eles demoraram a enxergar o óbvio, que essa pandemia é a doença mais grave nas últimas décadas e talvez a maior de todos os tempos, desde que atingiram os primeiros cidadãos, no mundo! Interessante também lembrar que ambos os presidentes debocharam da doença no início, quando os primeiros casos foram detectados e as primeiras vitimas morriam na América. O presidente do Brasil dizia que era apenas uma “gripezinha”, desdenhando assim da ciência que já apontava uma pandemia sem precedentes em todo o planeta.
No Brasil, a dificuldade do presidente Bolsonaro de admitir a pandemia e tomar as decisões que poderiam contê-la logo no início, produziu a multiplicação dos casos diante de sua atitude de valorizar mais a questão econômica do que a saúde. Ele tinha pressa para colocar a população para trabalhar, na rua, mesmo correndo risco de morte. Foi um verdadeiro crime insistir nesta posição, que durou até ele mesmo, presidente, ser contaminado com o coronavírus, além da contaminação de vários ministros e de sua própria esposa, Michelle!

ENQUANTO A VACINA NÃO VEM

Sem os médicos cubanos, que tanto poderiam estar ajudando nessa hora, pois os cubanos foram mandados embora logo que Bolsonaro assumiu o governo federal, o Brasil permanece sendo um dos países onde mais cresce a pandemia, nas capitais e no interior. Não sabemos onde essa situação calamitosa vai chegar. O mundo aguarda a descoberta e produção de uma vacina que possa conter essa onda de coronavírus. Essa vacina pode vir da China, da Rússia, da Inglaterra ou de qualquer outro país. Pesquisas já estão sendo feitas no Rio e em São Paulo, onde o número de mortes atinge cifras imensas…

Enquanto a vacina não chega, é preciso lavar sempre as mãos, manter o uso constante de máscaras e praticar o distanciamento social. É o único jeito de nos defendermos dessa onda de coronavirus que ameaça a todos, não apenas idosos, mas também adultos e crianças. Pensar que o retorno ao trabalho e às atividades econômicas, assim como a volta às escolas, devem ocorrer imediatamente, é um erro que pode ter graves consequências, inclusive um retorno até mais acentuado da doença. Precisamos ser racionais, adotar as recomendações científicas e sair de casa apenas quando necessário. Sem esse resguardo, poderemos dobrar o número das 100 mil mortes pela COVID 19 para 200 mil. Até a vacina chegar.

Similar Posts