O Saquá 240 – Chamadas de Capa

 

Círio de Nazareth lotou a cidade

O Círio das Águas é uma procissão de barcos na Lagoa de Saquarema conduzida pelos pescadores (foto: Luciana Vignoli)

O tradicional Círio de Nazareth este ano teve uma programação intensa, incluindo o Círio das Rodas, com uma carreata fazendo o circuito dos bairros, o Círio das Águas, procissão de barcos na Lagoa de Saquarema, o show do padre Fábio de Melo, na Praça do Coração e a grandiosa procissão, encerrada com queima de fogos, no último dia do evento que dura mais de uma semana. A festa promovida pela Irmandade de Nossa Senhora de Nazareth teve o apoio da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo. É o círio mais antigo do país.
Página 4

 

 

 

 

 

Cineasta vem a Saquarema para filmar a Confederação dos Tamoios

O escritor Paulo Oliveira sendo entrevistado pelo cineasta Carlos Pronzato, para o documentário sobre a Confederação dos Tamoios (foto: Divulgação/LaMestiza)

O cineasta argentino-brasileiro Carlos Pronzato veio a Saquarema para filmar a grande batalha da Guerra dos Tamoios, que teria ocorrido no antigo Campo de Maranguá, em Sampaio Corrêa. Tendo como uma das principais fontes o livro “Tamoios, senhores do litoral”, do historiador popular Paulo Oliveira, o filme inclui depoimentos em Saquarema, Maricá, Araruama, São Pedro da Aldeia e Cabo Frio.
Página 5

 

A Amazônia arde!

Focos de incêndio criminosos destruíram parte da maior floresta tropical do mundo (foto: Greenpeace)

A Floresta Amazônica vem sofrendo um incêndio criminoso que atingiu uma área imensa do seu território, com prejuízos incalculáveis para o meio ambiente e para a saúde da população nacional. O caso chegou a mobilizar a opinião pública mundial, especialmente os membros do G7, grupo dos países mais ricos, entre ele o presidente da França, Emmanuel Macron que fez duras críticas ao governo brasileiro. Várias medidas para conter o fogo estão sendo tomadas, mas tardiamente, pois o que se queimou não volta jamais.
Páginas 2 e 3

 

65 anos do suicídio de Getúlio Vargas

Getúlio, o pai da pátria Brasil (foto: Arquivo Nacional)

O estadista brasileiro, presidente Getúlio Vargas, criador do Estado Nacional, das Leis Trabalhistas, do Ministério da Educação, e das grandes empresas, entre elas a Petrobrás, foi levado ao suicídio há 65 anos, por forças reacionárias que o impediam de governar pacificamente. Hoje se reconhece que Vargas deixou uma Carta-Testamento que vem sendo considerada um dos mais importantes documentos políticos da história do país.
Página 3

 

 

 

Be Sociable, Share!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.