O futuro de Saquarema

Márcio Motta*

Saquarema é uma cidade importante no Rio de Janeiro, na história do Brasil e no mundo. Desde o Império, quando o príncipe regente era apenas um menino, os chamados “saquaremas” mandavam no Brasil. Eram os famosos Barões do Café, entre eles o Barão de Saquarema que doou a primeira Câmara Municipal em 1891 para que o município ganhasse o título Vila. Então a Vila de Saquarema passou a fazer jus a sua fama de ter entre seus fundadores alguns dos políticos mais influentes do Império.

Na política local, Saquarema é considerada importante também na administração municipal, que transformou o pequeno balneário dos anos 70 e 80, numa cidade urbanizada, com vários bairros asfaltados, um hospital de referência, o HELagos, uma escola técnica, a FAETEC de Bacaxá, que já formou centenas de alunos para a vida profissional, e estradas concluídas como a que liga o centro de Bacaxá à Via Lagos, a que liga Jaconé a Sampaio Corrêa, onde foi construída a segunda ciclovia municipal, a que liga Jaconé a Ponte Negra, em Maricá, entre inúmeras outras obras definitivas.

É preciso reconhecer que tanto o governo Peres como o governo Franciane se desdobraram para multiplicar o número de escolas e creches, urbanizaram as principais praças e praias que tanto atraem os turistas, promoveram também o esporte que imortalizou Saquarema para sempre, o surfe, que projetou o município para além das fronteiras nacionais, trazendo como retorno reportagens veiculadas na grande mídia nacional e internacional do esporte. Saquarema, a Capital do surfe, tornou-se também um polo do Voo Livre, com suas rampas surpreendentes, em Sampaio Corrêa.

Graças aos políticos locais, incluindo o deputado Paulo Melo, no passado, e Manoela, atualmente, em Saquarema sempre foi tranquilo e muito produtivo o relacionamento entre o Executivo local, o estadual e o nacional, condição decisiva para uma boa administração. Porém, a situação de calamidade pública a que chegou o Estado do Rio de Janeiro gerou uma situação complexa! Com o Estado quebrado, só resta uma solução e o PSL é o melhor partido para investir nesta perspectiva; é o partido do governo.
Na última eleição, nós elegemos dois deputados, um federal – Lourival Gomes – e um estadual – Pedro Ricardo. Temos que comemorar! Quando trouxemos o PSL para cá, viemos com uma visão de futuro, visando alinhar Saquarema como o governo estadual e federal. Apresentamos dois nomes e os dois se tornaram deputados! Na próxima eleição, podemos ir mais longe e a cidade vai se desenvolver muito mais!

Saquarema deu ao PSL mais de 70% dos votos, na eleição passada, tanto para senador, quanto para presidente; e elegemos dois deputados. Então, temos que praticar agora o chamado “voto casado”, para não quebrar este círculo. O futuro prefeito ou prefeita tem tudo para ser do PSL, o partido que Saquarema prestigiou na eleição de 2018 e que poderá consagrar no ano de 2020, retomando o seu papel de protagonista da história, como foi desde o tempo do Império.

*Márcio Motta é radialista, empresário e presidente do PSL em Saquarema. marciomotta.com.br

Be Sociable, Share!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.