Encontro dos Comitês de Bacia debateu situação de rios e águas no Rio de Janeiro

O VII ECOB debateu a situação dos rios no Rio de Janeiro, com especialistas, entre eles o Dr. Maximino, do MP-RJ (sentado à direita da foto) (fotos: Dulce Tupy)

Professor Eduardo Pimenta, do CBH-Lagos São João

Realizou-se no início de junho, em Teresópolis, o 7º ECOB – Encontro de Comitês de Bacias Hidrográficas do Estado do Rio de Janeiro, que reuniu representantes dos 9 comitês de bacias do estado. Com cerca de 250 participantes, o ECOB de Teresópolis teve como tema “Rios Fluminenses: o que temos e o que queremos”. Na programação, mesas de debates, minicursos, apresentação de trabalhos técnicos e visitas a áreas ambientais e empresas locais que investem em medidas sustentáveis.

Organizados pelo Fórum Fluminense dos Comitês de Bacia Hidrográfica do Rio de Janeiro, os ECOBs se realizam anualmente desde 2013. A primeira versão foi no Rio de Janeiro, seguindo-se de São Pedro da Aldeia, Friburgo, Campos, Paraty e Maricá. O objetivo é promover a integração entre os Comitês de Bacia, fomentar o debate sobre a gestão compartilhada da água, divulgar programas e ações em andamento e casos de sucesso, além da preparação para o ENCOB – Encontro Nacional dos Comitês de Bacia, que também se realizam todos os anos em estados da federação.

Participou da organização do ECOB a Prefeitura de Teresópolis e a AGEVAP, a agência que faz a gestão de 7 comitês fluminenses, com apoio do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Piabanha e Sub-bacias dos Rios Paquequer e Preto.
No primeiro dia do evento, realizaram-se minicursos com os temas: “Juventude na gestão da água’’, “Agricultura Familiar”, “Cartografia Social e Participativa” e “Educação Ambiental”, entre outros.

ALTO NÍVEL

No segundo dia, painéis com especialistas, entre eles Decio Tubbs, do CBH (Comitê de Bacia Hidrográfica Guandu), Cristóvão Vicente, da UFRJ, Sérgio Aymoraes, da ANA (Agência Nacional de Águas), Renata Bay, do CERHI (Conselho Estadual de Recursos Hídricos), João Gomes (CBH Baixo Paraíba do Sul), Sidnei Agra, engenheiro ambiental, e o promotor José Alexandre Maximino, entre outras autoridades.

Dulce Tupy e Jaqueline Guerreiro inauguraram um debate sobre Gênero e Água no qual participaram cerca de 40 mulheres

Houve também, uma reunião de mulheres dos Comitês de Bacia, que debateram a proposta de promover no próximo ECOB um painel específico sobre a importância da participação das mulheres na gestão da água, um tema cada vez mais recorrente e que já foi incorporado pela REBOB, Rede Brasileira dos Organismos de Bacia, que criou este ano a REBOB Mulher.

As principais promotoras deste debate foram a jornalista Dulce Tupy (Comitê de Bacia Lagos São João, da Academia Embaixadoras da Água e da Gender and Water Alliance), a educadora ambiental Jaqueline Guerreiro, da Rebea (Rede Brasileira de Educação Ambiental) e a representante do CEIVAP (Comitê Estadual de Integração do Vale do Rio Paraíba do Sul) Vera Lúcia Teixeira.

O público assistiu as palestras e debates com interesse na gestão dos recursos hídricos e dos Comitês de Bacia

O 7º ECOB teve uma grande representação de membros do CBH Lagos São João, entre eles o biólogo e professor Eduardo Pimenta, da UVA (Universidade Veiga de Almeida, Campi Cabo Frio) e o CILSJ (Consórcio Intermunicipal Lagos São João) foi representado pela bióloga Adriana Saad. No final do ECOB foi aprovada a “Carta de Teresópolis”, com as propostas do encontro.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.