8 de Março, Dia Internacional da Mulher

Editorial - Dulce Tupy

O Dia Internacional da Mulher é resultado de uma série de fatos históricos, lutas e reivindicações das mulheres, nos EUA e Europa, por melhores condições de trabalho, direitos sociais e políticos. No dia 8 de março de 1857, trabalhadores de uma indústria têxtil de Nova York fizeram greve por melhores condições de trabalho e igualdade de direitos. O movimento foi reprimido com violência pela polícia. Em 8 de março de 1908, trabalhadoras do comércio de Nova York se manifestaram, para lembrar o movimento de 1857, pelo voto feminino e fim do trabalho infantil. O movimento também foi reprimido pela polícia.

Direitos Iguais

Em fevereiro de 1909, foi comemorado o primeiro Dia Nacional da Mulher, nos EUA, por iniciativa do Partido Socialista da América. A partir de então, as manifestações do Dia Internacional da Mulher ocorreram em diferentes dias de fevereiro e março, dependendo do país. Na Europa, os protestos às vezes duravam uma semana, coincidindo com as celebrações da Comuna de Paris, em março, unindo o movimento socialista, que lutava por igualdade de direitos econômicos, sociais e trabalhistas, ao movimento das mulheres que lutavam por igualdade na política.

Em agosto de 1910, durante a Segunda Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, em Copenhague, a líder socialista alemã Clara Zetkin propôs a celebração anual do Dia da Mulher. No ano seguinte, o Dia da Mulher foi comemorado em 19 de março por mais de um milhão de pessoas na Áustria, Dinamarca, Alemanha e Suíça. No ano seguinte, nos EUA, um incêndio numa fábrica de tecidos mataria 146 trabalhadores – a maioria costureiras. Considerado o pior incêndio de Nova York – perdendo apenas para o 11 de setembro de 2011 – foi atribuído às más condições do prédio, provocando mudanças nas leis trabalhistas.

Marcha das Mulheres

Em 1915, feministas se manifestam contra a guerra na Europa. Na Rússia, no início de 1917, ocorrem manifestações de trabalhadoras por melhores condições de vida e trabalho. Os protestos foram brutalmente reprimidos, precipitando o início da Revolução de 1917. A data da principal manifestação realizada pelas mulheres russas em 8 de março, foi instituída então como Dia Internacional da Mulher. Porém, a data caiu no esquecimento, tendo sido recuperada pelo movimento feminista somente em 1975 pela ONU (Organização das Nações Unidas), que proclamou o Ano Internacional da Mulher.

Atualmente, o 8 de março é comemorado em vários países, chegando ao auge este ano, com a Marcha das Mulheres na Espanha, com 5 milhões de manifestantes. Afinal, mulheres ainda sofrem com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito ainda há que se conquistar.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Dulce Tupy é editora do jornal O Saquá e da Tupy Comunicações.