“Verão da lata” rende histórias há mais de 30 anos

Livro sobre o Verão da Lata (Foto: Divulgação INternet)

Toneladas de maconha dentro de latas boiando no litoral do Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, em 1987, viraram uma lenda que repercutiu e ficou conhecida como “verão da lata” que está sendo agora resgatada no filme Cans on the beach (Latas na praia) do fotógrafo Klaus Mitteldorf, especializado em surf e skate. O relato dos acontecimentos agora vai virar roteiro do filme, mas também já originou outras manifestações artísticas, como o livro “Verão da Lata” (Barba Negra), do jornalista Wilson Aquino, publicado em 2012, além de algumas músicas que foram associadas ao episódio e se tornaram hits na época.

O fato ocorrido no final dos anos 80 foi considerado um grande “barato”, mas a notícia do navio que partiu da Austrália rumo aos Estados Unidos e que, para não ser acusado de tráfico, descarregou no mar 22 toneladas de latas com maconha prensada, gerou uma corrida em busca das latas, reascendendo o debate sobre a liberação das drogas. Até em Saquarema algumas latas vieram boiando até a praia e foram resgatadas. Em Barra Nova, o pescador João de Deus foi um dos que achou uma lata nas ondas. Ele, como outros pescadores locais, levaram a lata ao delegado de plantão, surpreso com a novidade do “verão da lata”. Todos os tripulantes do navio fugiram e só foi preso o cozinheiro que disse que não sabia de nada…

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.