Eleição no Sindicato dos Jornalistas

Grandes metas previstas para os próximos anos

Membros da chapa Vladimir Herzog, eleita para diretoria 2017-2020

Foi eleita, para um mandato de 3 anos, de 2017 a 2020, a chapa Vladimir Herzog, encabeçada pelo jornalista Mário Sousa, assessor de imprensa da Neltur, tendo como primeira vice a jornalista Dulce Tupy, editora do jornal O Saquá, de Saquarema, e como segundo vice o jornalista Sérgio Caldieri, de Niterói. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro (SJPERJ) foi presidido nos últimos 6 anos pelo jornalista e escritor Continentino Porto, autor do livro “JK, segundo a CIA e o SNI”.

Também faz parte da chapa eleita o jornalista Evaldo Peclat, de Silva Jardim, o fotógrafo Salomão Santana, de Niterói, e José Pereira e Adilson Guimarães, ambos de São Gonçalo. A nova diretoria tem veteranos jornalistas, entre eles Gentil Lima e Eraldo Quintanilha, de Niterói e Inaldo Batista, de Maricá. No Conselho Fiscal, a professora Silvia Ferreira, da UFF, Carlos Alberto Antonio, de Belford Roxo e Cláudia Barcellos da web TV Canal Niterói. Na Comissão de Ética, Pinheiro Jr, ex-editor do histórico jornal Última Hora e autor de 8 livros, o repórter cinematográfico Maurício Alcântara, Edgar Batista, editor do jornal DIZ, de Niterói, Rafael dos Santos e o jovem ambientalista Leonardo Berna. Como representantes na Fenaj (Federação Nacional de Jornalistas) o professor de jornalismo Moisés Faria e o ex-presidente Continentino Porto, entre outros diretores e suplentes, como Adelfran Lacerda de Matos, especialista na gestão da água e professor universitário de Campos, que compõem a nova diretoria.

Entre as principais realizações do Sindicato estão o Simpósio da Copa do Mundo e o Simpósio das Olimpíadas, a criação da Cojira (Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial), a instituição da Comissão da Verdade que registrou pioneiramente a perseguição dos jornalistas fluminenses pela ditadura civil e militar, o Fórum da Violência contra os Jornalistas no Rio de Janeiro, realizado em parceria com a Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas) e com a ONU (Organização das Nações Unidas), entre outras organizações jornalísticas, e o lançamento do Prêmio Nacional Chico Mendes de Jornalismo Ambiental, que irá se realizar em 2018.

Pioneirismo

Pioneiro na criação de uma Comissão da Verdade, entre os sindicatos de jornalistas do país, o SJPERJ está produzindo agora a edição de um caderno especial com os depoimentos das vítimas da ditadura. E um projeto de construção do Memorial da Liberdade, que será construído em Niterói, em parceria com o Instituto Niemeyer.

A vitória da chapa Vladimir Herzog marca um novo momento no Sindicato que é um dos mais antigos no Brasil. Com o novo presidente, Mário Sousa, jornalista, poeta, dramaturgo, ator, diretor e artista plástico, o Sindicato terá uma participação ativa na sociedade fluminense. Segundo Mário, nesta nova gestão será ampliada a participação do Sindicato no interior, onde serão criadas diretorias regionais no interior. Outra bandeira é a realização de uma campanha para que sejam realizados concursos públicos nas prefeituras, câmaras municipais e instituições públicas, para que jornalistas profissionais ocupem os cargos nas assessorias de imprensa, hoje ocupados por apadrinhados políticos. A eleição sindical se realizou no auditório da sede do Sindicato dos Bancários de Niterói, na Rua Maestro Felício Toledo, no centro de Niterói, onde também se localiza a sede do SJPERJ.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.