Sessão de cinema na OAB debateu os 50 anos da morte do Che na Bolívia

Na mesa dos debates, dirigentes do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Caldieri, Mário Souza e Continentino Porto, a diretora da Fundação Darcy Ribeiro, Zezé Latgé, o diretor do filme Carlos Pronzato e membros do Núcleo Irredentos, Geraldo Sardinha e Paulo Gomes (Foto: Edimilson Soares)

Um debate sobre a polêmica personalidade do comandante Che Guevara, guerrilheiro argentino-cubano que morreu lutando na Bolívia, foi promovido pelo jornal O Saquá e Tupy Comunicações, no lançamento do selo O Saquá Cultural e Ambiental, na sede da OAB-RJ em Saquarema. O evento exibiu o filme “Carabina M2, uma arma americana, Che na Bolívia”, documentário do cineasta argentino-brasileiro Carlos Pronzato, seguido de debate com o próprio diretor e convidados. Na ocasião, Pronzato leu alguns de seus poemas dedicados ao Che, publicados em livro que já está na 4ª edição.

O diretor do filme Carlos Pronzato e o produtor de cinema Geraldo Sardinha ao lado do jornalista Continentino Porto, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro (Foto: Claudio Motta)

Participaram dos debates, mediados pela jornalista Dulce Tupy, os produtores de cinema Paulo Gomes e Geraldo Sardinha, os dirigentes do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, Continentino Porto, Mário Souza e Sérgio Caldieri, além de Maria José Latgé, diretora da Fundação Darcy Ribeiro, recém-chegada de Cuba. O evento se insere no âmbito das homenagens pelos 50 anos da morte do Che e teve a parceria da AMEAS (Associação de Mulheres Empreendedoras Acontecendo em Saquarema), Núcleo Os Irredentos, LaMestiza Audiovisual, MAPI (Movimento dos Aposentados, Pensionistas e Idosos do PDT) e REC Plus Produtora de Vídeo e Comunicação.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.