Dois “irredentos” em Saquarema

Pablo Videla, Paulo Gomes e Michele Maria, da Rec + (Foto: lane Ribeiro)

Pablo Videla, Paulo Gomes e
Michele Maria, da Rec + (Foto: lane Ribeiro)

Dois ex-presos políticos, o advogado maranhense Paulo Gomes e o militante argentino dos direitos humanos Paulo Videla, estiveram em Saquarema, onde deram uma entrevista exclusiva à Rec Plus, empresa de filmagem e documentação dirigida pela jornalista Michele Maria. No vídeo, os ativistas falaram da busca pela justiça social.

Casado com a professora Edna Calheiros, presidente da AMEAS (Associação de Mulheres Empreendedoras Acontecendo em Saquarema), Paulo Gomes é um militante da esquerda brasileira, desde os tempos da juventude, quando veio do Maranhão para o Rio de Janeiro e, como estudante secundarista, passou a frequentar o antigo restaurante estudantil Calabouço. Ali, foi testemunha do fechamento do Calabouço, em 1968, após o assassinato do jovem Edson Luís que provocou um levante no movimento dos estudantes na época, culminando com à celebre Passeata dos Cem Mil. O fato histórico está no filme “Calabouço: um tiro no coração do Brasil”, que Paulo produziu junto com o também “calabouciano” Geraldo Sardinha, que hoje vive em São Paulo.

Agora, também junto com Sardinha, a dupla produziu o filme “Os Irredentos”, que significa “aqueles que não desistem da luta”. Um dos irredentos do filme é Pablo Videla, que veio a Saquarema a convite de Paulo. Aqui, Pablo lembrou a perda de sua esposa, vítima da ditadura militar argentina, e analisou o trauma das ditaduras na América Latina. A entrevista completa pode ser vista na internet, através do link:

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.