Ministério da saúde fala da dengue em Saquarema

O ministro da Saúde, Marcelo Castro, analisa o número de casos da doença no Brasil e no município (Divulgação)

O ministro da Saúde, Marcelo Castro, analisa o número de casos da doença no
Brasil e no município (Divulgação)

Nos meses de novembro e dezembro de 2015, Saquarema registrou 406 casos de dengue. O ministro da Saúde, Marcelo Castro, falou em entrevista sobre os dados do município de Saquarema em relação à dengue, “isso significa que a cada 100 mil pessoas, 501,8 ficaram doentes. Com o início do verão e das chuvas, precisamos unir nossos esforços para combater esse antigo conhecido de todos, mas que agora é ainda mais perigoso: o mosquito Aedes Aegypti”. O ministro refere-se ao avanço das outras doenças transmitidas pelo mosquito, a febre chikungunya e o vírus zika, que está relacionado ao aumento de casos de microcefalia.
Nos últimos dois anos, a dengue atingiu 1,5 milhão de pessoas no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde. A recomendação para frear o avanço das doenças já é bem conhecida por todos, combater o mosquito, eliminando todos os possíveis focos de proliferação. A vistoria em casas e em outros ambientes deve ser periódica, evitando que recipientes fiquem expostos com água parada. Os ovos do mosquito sobrevivem por até um ano sem água, aguardando para recomeçar o ciclo evolutivo.
Quando for necessário denunciar um local com possível risco de proliferação do agente transmissor, a recomendação é para procurar a prefeitura, para que ações como recolhimento de lixo ou a visita de agentes de saúde, que tomarão as medidas necessárias para eliminação de criadouros. Se todos trabalharmos juntos, podemos vencer essa guerra. Para esclarecer as dúvidas, o Ministério da Saúde tem uma página para a população e profissionais de saúde, reunindo informações sobre dengue, chikungunya e Zika: portalsaude.saude.gov.br.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.