Botafogo, Flamengo e Fluminense se reforçam para 2016

Marcelo Vignoli

Depois de campanhas aquém do esperado em 2015, Botafogo, Vasco, Flamengo e Fluminense reforçam seus times para uma participação mais convincente do futebol do Rio de Janeiro. O Botafogo, recém-saído da Segundona, onde se sagrou campeão, tenta se remontar, quase que inteiramente, para o retorno à elite do futebol brasileiro porque perdeu mais da metade do time titular que terminou a disputa da Série B. Após as contratações de 4 sulamericanos – o meia Gervásio Nunes, e o zagueiro Joel Carli, respectivamente do Sarmiento e do Quilmes, ambos da Argentina, o meia Damian Lizio, do Bolivar, da Bolívia, e o volante Pedro Larrea, do LDU Loja, do Equador – o time de estrela solitária já está sendo chamado de “Fogón”. Além desses, o alvinegro também contratou o goleiro Bruno Silva, da Chapecoense, o lateral-esquerdo Diogo Barbosa, do Goiás, e o zagueiro Emerson Silva, do Avaí. Assim, a defesa está relativamente servida. No entanto, do meio de campo para a frente ainda é preciso oferecer opções ao técnico Ricardo Gomes.

A dupla Fla-Flu

O Flamengo também procurou reforço para o meio-campo na Argentina. Assim, aos 26 anos, o meia Frederico Mancuello, trazido do Independiente, vem para o Flamengo com boas referências, já tendo atuado até pela Seleção argentina. Mas, no Flamengo, a contratação do técnico Muricy Ramalho está sendo considerada o maior reforço. Para a zaga, o clube trouxe do Internacional (RS) e Antônio Carlos, do Avaí (SC), de volta o veterano Juan, para o gol, o goleiro Muralha, destaque do Figueirense (SC) no Brasileiro, o volante William Arão, do Botafogo, o lateral-direito Rodinei, da Ponte Preta, e os laterais-esquerdos Chiquinho, do Santos, e Arthur Henrique, do América (RN), este último para ser observado durante o campeonato estadual.
Nas Laranjeiras, o Fluminense parece ter sido o time que mais se aproximou dos objetivos traçados na formação de um elenco competitivo para 2016. À procura de um meia experiente para o seu setor ofensivo, o Fluminense acabou encontrando Diego Souza, formado em Xerém, com boa atuação pelo Sporte Clube Recife no Brasileiro de 2015, após longa temporada no exterior. O Fluminense pretendia ainda apostar numa revelação e conseguiu trazer o atacante Richarlison, de 18 anos, e o apoiador Felipe Amorim, ambos destaques do América (MG) na Série B do Brasileiro. Para a zaga investiu alto em Henrique, do Napoli, da Itália, e acabou também contratando Renato Chaves, da Ponte Preta. Dependendo do andar das negociações, ainda pode pintar no Tricolor o atacante Wellington Nem, de volta do Shakhtar, da Ucrânia.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Marcelo Vignoli escreve sobre esporte para o jornal O Saquá.