Entardecer encantador

Cultura é Notícia - Beatriz Dutra

Tarde de sábado, cinzenta. Garoa. Acabo de chegar ao meu apartamento. Da varanda, pra minha surpresa, em plena Primavera/Verão, vejo autêntico “fog” londrino na Barra da Tijuca… É possível isso? Sorrio: tudo é possível na vida… Atrás das copas das árvores, apenas as silhuetas esmaecidas, impressionistas, de vários edifícios. Integro-me à cena e sinto-me estimulada a tomar um chá verde com limão siciliano, que desce quente, em contraste com o friozinho da temperatura que começa a cair… Contemplo tudo em “slow motion”, sem pressa: a pausa, na absurda correria da vida. Duas garças cortam o cinzento céu, em voo retilíneo. Beleza!… O voo dos pássaros menores quase não ocorre. Deve ser mais difícil voar com chuva e “fog”… Lá embaixo, no jardim, intrépida e voejante borboleta não se intimida e enfrenta a garoa… O chá termina e sinto-me plena e renovada, já refeita do estresse da semana. Dirijo-me para a rede que me espera, a fim de continuar a contemplação daquele entardecer “sui generis”. Percebo que os passarinhos da cidade grande aprenderam a voar também na vertical, junto aos edifícios, em busca do alimento e da água que alguns moradores colocam disponíveis para eles. Um pardalzinho, voando na vertical, faz uma pausa na grade do terceiro andar. Descansa, refaz suas forças e continua seu voo para os andares mais altos… Pronto!… Lá se foi ele!… Sorrio… Qual!… rsrs… A garoa resvala e borrifa meu rosto…Que gostoso!… Que bonito.!… Sorrio, feliz… e adormeço…
Ps. Ao adormecer, deu até pra sonhar com melhores dias em 2016!…

Be Sociable, Share!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Beatriz Dutra é poeta, “Cidadã Saquaremense” e membro da Academia de Letras Rio – Cidade Maravilhosa.