Coral Vozes de Saquarema no festival de Conservatória

O coral fez belíssima apresentação no XI Festival Nacional de Corais (Dulce Tupy)

O coral fez belíssima apresentação no XI Festival Nacional de Corais (Dulce Tupy)

O Coral Vozes de Saquarema iniciou suas atividades no ano de 2008, sob a regência de Lincoln Castro e, de 2011 até 2014 ficou sob a coordenação musical de Moisés Santos, professor de música que veio de Búzios. Quem não se lembra das belas apresentações do coral, nos momentos mais importantes da vida da cidade, no teatro ou ao ar livre, nas praças, escadarias e ruas? Depois do retorno de Moisés para Búzios, por um tempo, o Vozes de Saquarema ficou parado, aguardando a chegada de um novo maestro que finalmente assumiu a direção musical do coral em junho de 2015. Em pouco tempo, o maestro Germano Schmitz colocou o coral em pé, afinadíssimo e com um repertório renovado.
O Coral Vozes de Saquarema se apresentou por duas vezes no Teatro Municipal de Saquarema em concerto solo, em 2012, 2013 e recentemente se apresentou também em novembro, no Dia da Consciência Negra, tendo dividido o palco com o coreógrafo e bailarino Ricardo Coelho, que apresentou um solo, além de alunos da Escola Municipal José Bandeira (ex-Castelo Branco) que fizeram uma homenagem a Zumbi dos Palmares. A esquete colegial foi dirigida pelo Felipe Damiani. Houve também uma apresentação da banda de sopros da Escola de Música Masquil Asaf.
O coral já se apresentou também em festivais nas cidades de Belo Horizonte, Bom Jardim, Rio de Janeiro e Saquarema. Mais recentemente, no início de dezembro, o coral esteve em Conservatória, participando do XI Festival Nacional de Corais, realizado na igreja matriz, ao lado de grandes e renomados corais como o Coral de Santa Catarina, Coral Voz Intacta, do Rio de Janeiro e outros. Integrado pelas sopranos Jacira, Ivaneida e Ingeborg, pelas contraltos Andréa, Simonia, Martha e Iara e pelos barítonos Sérgio e Lina, o coral apresentou um repertório muito aplaudido em Conservatória, a Cidade da Seresta no Sul Fluminense, onde em cada rua, em cada canto, se respira música, chorinho, serenata, seresta.
A canção “A Saudade Mata a Gente”, de Braguinha e Antônio Almeida, com arranjo de Marcos Leite, foi a abertura suave do Vozes de Saquarema que continuou neste clima com a marcha (quase hino) “Prece ao Vento”, de Dorival Caimy, mais conhecida como “Minha jangada vai sair pro mar…” num arranjo coletivo do próprio Vozes. “Encontros e Despedidas”, de Milton Nascimento e Fernando Brant, com arranjo sutil do maestro Germano Schmitz foi intensamente aplaudida. E o final apoteótico foi uma versão moderna de “Noite Feliz”, de Franz Gruber, emendada sem pausa com “Canção de Natal”, do saudoso maestro Edson Frederico, uma música pra cima, que abraça o público!
Germano Francisco Schmitz, regente do coral Vozes de Saquarema, trabalhou com diversos grupos vocais e corais em cidades do Rio Grande do Sul, em Florianópolis (SC) e no Rio de Janeiro (RJ), onde vive desde 2011, tendo trabalhado em Educação Musical no Colégio Pedro II e outros espaços musicais e culturais da cidade. Atualmente é também diretor musical do Coral Cobra Vocal, de Niterói, e professor de Educação Musical no Centro Educacional da Lagoa, no Rio.

Be Sociable, Share!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.