Os 15 anos do jornal O Saquá retratam a vida da cidade

Editorial - Dulce Tupy

As primeiras edições do jornal O Saquá foram publicadas, em meados do ano 2000. No final de julho daquele ano, saía nas ruas a edição de número zero, experimental, do jornal O Saquá. Era uma edição em apenas 2 cores, verde e preto, com o slogan “O jornal de Saquarema”. Em pouco tempo O Saquá se tornou uma referência no município, mesmo nos bairros mais distantes como Mombaça, Serra do Matogrosso, Bicuíba, levado pelas mãos dos leitores que acompanham o dia a dia da Câmara, os atos do Poder Executivo, as festas religiosas, as notícias sobre a política, a saúde, a educação, o esporte, a cultura, o meio ambiente e mais um tanto de assuntos importantes para os cidadãos. Assim, ao longo do tempo, o jornal O Saquá cumpriu sua função social de formar e informar os leitores, dentro da ética jornalística, sempre se posicionando quanto às questões relevantes e polêmicas da vida da cidade.
Foi assim, quando a obra da Barra Franca foi anunciada e O Saquá foi o único jornal a discutir o projeto original; também agora, quando acompanhamos de perto cada lance do anunciado projeto de construção do Porto de Jaconé, estamos nos posicionando. O jornal O Saquá cobriu todas as eleições municipais, estaduais e nacionais, para informar a comunidade. No município, registrou todos os grandes fatos, os acontecimentos, as crises, os eventos esportivos, o carnaval, os efeitos das mudanças climáticas, a visita da presidenta Dilma Rousseff, primeira presidente a visitar Saquarema, além dos acidentes, do ciclone extratropical, do controle da dengue e febre aftosa, abrangendo ainda toda a evolução urbana e social. Por suas páginas passaram todos os homens públicos da cidade, políticos, empresários, atletas, profissionais liberais, jovens, idosos, mulheres, homens e crianças, enfim, toda a gama de pessoas que compõem uma sociedade plural.

 

O Saquá
é a maior
mídia de
Saquarema

Hoje, o jornal O Saquá surge nas pesquisas espontâneas, feitas na cidade, como o maior veículo impresso e o de maior credibilidade. Foi uma conquista, passo a passo. Primeiro, com a introdução de cores, para ficar mais atrativo. Depois a versão na internet, osaqua.com.br, que projetou o jornal para além das fronteiras municipais, se colocando em seguida nas redes sociais (facebook, twitter, google +), passando a atingir um público cada vez maior: 40% dos leitores da cidade, cerca de 20 mil pessoas, mensalmente. Verdadeira vitrine do município, O Saquá é a maior mídia local e sua contribuição para o desenvolvimento da cidadania é incalculável. O jornal O Saquá não tem preço; sua resistência não tem limite. Superando todas as dificuldades numa cidade pequena do interior, que às vezes não valoriza a atividade jornalística, teve que suportar todo tipo de concorrência, algumas até desleais, verdadeira pirataria. Mas graças a uma equipe coesa, pequena e atuante, O Saquá continua firme, em sua caminhada pela comunicação democrática, com apoio da iniciativa privada, comerciantes, empresários, empreendedores, médicos, advogados, dentistas, que chegam juntos, em saudável parceria. Confiança e profissionalismo. Talvez esteja aí a fórmula do sucesso do jornal O Saquá, que vai comemorar seus 15 anos em uma exposição das melhores capas deste período, na Casa da Cultura, no dia 6 de agosto, às 19 horas. Todos estão convidados.

Be Sociable, Share!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Dulce Tupy é editora do jornal O Saquá e da Tupy Comunicações.