Bruno Pinheiro propõe CPI

O vereador Bruno PInheiro com o pedido de abertura da CPI dos Transportes no plenário da Câmara Carlos Campos da Silveira  (Foto: Edimilson Soares)

O vereador Bruno PInheiro com o pedido de abertura da CPI dos Transportes no plenário da Câmara Carlos Campos da Silveira
(Foto: Edimilson Soares)

No mesmo dia em que foi proposta a abertura de uma CPI para apurar a concessão de terrenos em Saquarema, o vereador Bruno Pinheiro foi à Tribuna da Câmara para solicitar aos demais vereadores a assinatura num pedido seu de abertura de uma CPI, Comissão Parlamentar de Inquérito, sobre os transportes no município. Segundo o vereador, somente ele e os vereadores Abraão da Melgil e Roger Gomes já tinham assinado até aquele momento o pedido de abertura da CPI, sendo que o vereador Chico Peres ficou de assinar, mas até então não havia assinado.
“Apenas eu, Abraão e Roger assinamos o pedido de abertura desta CPI para apurar o motivo do aumento do preço das passagens da empresa Rio Lagos, apesar dos incentivos fiscais concedidos pela presidente Dilma para os transportes. O vereador Chico Peres ficou de assinar, mas não nos procurou até hoje. Os demais vereadores se manifestaram contrários. O líder do governo, vereador Paulo Renato, manifestou-se contrário por achar inviável a abertura de duas CPI ao mesmo tempo”, explicou o vereador Bruno Pinheiro. “Para tanto ele alegou inclusive a sua experiência legislativa, por ser o vereador mais longevo da casa, que já está em seu quinto mandato”, continua Bruno.
Com o questionamento na ponta da língua, Bruno deixou no ar várias perguntas, mas sobretudo o mesmo bordão: “Cadê a CPI dos Transportes?” E insistiu nas perguntas certeiras: “Vocês já pararam pra refletir em quem vocês votaram? Já se perguntaram se o vereador em quem votaram é a favor desta CPI ou não? Qual o motivo verdadeiro para não ser a favor desta CPI?”.
Segundo Bruno, todo mundo que usa o transporte público na cidade de Saquarema sabe que qualquer reclamação é válida, porque falta conforto, são frequentes os atrasos dos ônibus e longas as filas de espera. “E a Rio Lagos tem a cara de pau de falar em ‘conforto e segurança’ na rádio da cidade”, exclama o vereador. “A CPI pode mudar esse cenário, pode fiscalizar, passar um pente fino nos contratos”.
‘‘Caso tenha votado em algum deles, cobre-os para que divulguem essa CPI o máximo possível e para que os demais vereadores sejam estimulados a assinar também”.

Be Sociable, Share!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.