No Dia Mundial da Água temos que rememorar

Editorial - Dulce Tupy

O Dia Mundial da Água foi criado pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) em 1993, a partir de uma resolução declarando o dia 22 de Março de cada ano como sendo o Dia Mundial das Águas, como recomendou a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Rio-92 ou ECO-92, realizada no Rio de Janeiro, Brasil. Tais recomendações estão contidas no capítulo 18, dos Recursos hídricos da Agenda 21 Global, que fala da necessidade de proteção da qualidade da água doce, da aplicação de critérios integrados para a gestão dos recursos hídricos e ordenação do uso das águas, entre outras medidas.
De lá para cá, vários países passaram a comemorar o Dia Mundial da Água, realizando atividades para promover a conscientização pública da importância da água, através de publicações, documentários, conferências, mesas redondas, seminários e exposições relacionadas à conservação e desenvolvimento dos recursos hídricos. Os temas focados neste dia giram em torno de problemas de abastecimento de água potável e saneamento, a importância da conservação, preservação e proteção da água potável e das nascentes e fomento da consciência dos governos, organizações não-governamentais e setor privado em relação à agua.

 

Preservar
a água
é função
de todos

A água tornou-se assim uma questão primordial em todo o mundo, principalmente nos países que já vinham sofrendo com a crise da água e falta de saneamento, como nos países da África e no Oriente Médio. No Brasil, que detém cerca de 12% da água doce do mundo, principalmente na Amazônia, a água sempre foi considerada como um bem infinito e sem valor. A própria cobrança pelo uso da água é relativamente recente, assim como o Pacto pelo Saneamento que ainda nem bem saiu do papel… Com as mudanças climáticas, a crise da água ficou ainda mais aguda. Hoje, o noticiário televisivo é farto em imagens de inundações em contraste com regiões de seca, falta d’água e desaparecimento das nascentes no interior.
A água é um bem comum que pertence a toda a humanidade e merece agora, no século 21, um novo olhar. O mau uso dos recursos hídricos ao longo da história a partir da ocupação desordenada das cidades compromete a qualidade da água. Por sua vez, a poluição hídrica prejudica o abastecimento e uma grande parcela da população em todo o país vive sem acesso à água potável, o que traz uma série de problemas de saúde. A água é indispensável na nossa existência e na vida do planeta. E está ligada à cultura e à sobrevivência de todos os povos na face da Terra.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Dulce Tupy é editora do jornal O Saquá e da Tupy Comunicações.