Messody em Saquarema

 

A tradutora Helena Amaral e a poeta, cantora e compositora Messody Benoliel (Foto: Edimilson Soares)

A tradutora Helena Amaral e a poeta, cantora e compositora Messody Benoliel (Foto: Edimilson Soares)

Para quem não conhece, vale a pena apresentar a poeta, cantora, compositora e advogada Messody Benoliel, que há muitos anos frequentava Saquarema, junto com o marido, também advogado. Saquarema era quase uma vila de pescadores, com alguns poucos surfistas chegando e alguns veranistas descobrindo as belezas naturais desta terra. Messody se apaixonou pelo lugar e seus habitantes. Assim se integrou completamente, fazendo profundas amizades, como a que manteve com o poeta José Bandeira e sua família, que permanece até hoje através de sua filha Maria José e seus netos, Alessandra e Segundinho . Além de participar das serestas com Zé Bandeira, Messody escreveu o prefácio de seu livro, ilustrado pelo artista plástico Nelsinho, hoje esgotado e, talvez, em fase de reedição.
Presidente da Academia Brasileira de Trova, membro da União Brasileira de Escritores (UBE) e do Pen Club do Brasil, entre outras instituições, recebeu em Itabira (MG) os troféus Cecília Meireles e Carlos Drummond de Andrade e, na França, a Médaille de Vermeil da Academie des Sciences, Lettres et Arts de Paris, entre outras condecorações. Na música, Messody Benoliel iniciou sua carreira de cantora ao 15 anos, na Rádio Nacional, tendo sido crooner da orquestra do Maestro Chiquinho, entre outras. Com uma carreira nacional e internacional, Messody canta em 5 idiomas e tem gravados 5 CDs.
Em Saquarema, fez parte do grupo de compositores do Bloco Reco-Reco, ao lado de Dirceu Caetano e outros amigos. Pelo menos uma vez por ano, Messody vem a Saquarema, rever as amigas como a também cantora Maninha. Desta vez, veio acompanhada de Helena Amaral, tradutora do livro de poesias “Flores do Mal”, do poeta francês Baudelaire, recém-lançado pela Oficina Editores. Helena garante que a sua próxima tradução é de poemas medievais e será prefaciada pela amiga e escritora Messody. Autora dos livros de poesia “A solidão que ficou”, “À flor da pele”, “Sob todas as coisas”, “Identidade em noite de coroação”, “In verbis”, “Faces” e outros, Messody em breve virá a Saquarema para lançar seu mais recente livro, provavelmente em abril ou maio.

 

E a brisa

Messody Benoliel

Sol terra mar
nuvens… céu…
tudo que se quer
num instante de paz.

Trégua. Braços abertos
corpos inertes acariciados
pela brisa que suaviza ameniza
angústias mágoas medos.

Soterra mar
nuvens… céu…
Um carrossel de sonhos
e a brisa…

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.