ELVIS, 80 ANOS?…

Cultura é Notícia - Beatriz Dutra

Se vivo fôsse, ELVIS PRESLEY teria completado 80 anos, no dia 08 de janeiro passado. Ele eletrizou o mundo com seus provocantes rebolados e sua “incendiária mistura de country e rhythm and blues”, registrada em mais de 90 discos, dos quais teria chegado a vender cerca de 1 bilhão de cópias. Assim, teria se tornado “o maior arrecadador de discos de ouro e platina de todos os tempos (110 ao todo)”, ainda que sua obra, hoje, possa soar “menos atual que a dos Beatles e Bob Marley.”
JOHN LENNON chegou a admitir que “antes de Elvis não havia nada” e ROBERTO CARLOS afirmou, em recente programa do “Arquivo N”, da “Globo News”, que “no mundo inteiro, ninguém ocupou o lugar de Elvis. Nem naquela época nem nos dias atuais.”
MAS, SE ELE TIVESSE HOJE, 80 ANOS, POR ONDE ANDARIA E O QUE ESTARIA FAZENDO? Eis o interessante tema de matéria publicada em “O Globo”, de 07/01/2015, de autoria os jornalistas Carlos Albuquerque e Michele Miranda.
Das diversas opiniões de artistas e ilustres fãs, selecionei algumas das mais originais. Assim, para JOÃO BARONE (baterista do “Paralamas do Sucesso”) “Elvis teria se enveredado pela política. Aos 80 anos, ele estaria em Memphis vendendo carros antigos para colecionadores. Mas o ELVIS que eu idealizo esqueceria a fase cafona de Las Vegas e viraria uma espécie de Johnny Cash: um homem e seu violão.” Já para NASI (cantor do “IRA”), “ele estaria mergulhado no renascimento do rock, levando para o bom caminho todos os que estão com muitas más influências por aí”… . Para GABRIEL THOMAZ (cantor e guitarista dos “Autoramas”): “Acho que ele teria perdido o medo de aviões e estaria fazendo turnês mundiais. Fico imaginando um show do tipo “Elvis em Copacabana”, para dois milhões de pessoas”… . Já MARIO KOMBU (imitador de Elvis na Inglaterra) assim opina: “Imagino Elvis fazendo algo parecido com o Tom Jones, ainda ativo e cantando seus se sucessos”… . E para RENATO MARTINS (cantor o guitarrista do “Canastra”), “Elvis não morreu. Ele se cansou da fama e simulou sua morte. Deve ter comprado uma ilha no Caribe ou uma casa no Brasil. Talvez tenha virado hippie e esteja em uma praia de nudismo, mas ainda faz música. Talvez tenha sido abduzido por ETS para dar início à carreira intergalática, onde deve estar fazendo uma megaturnê espacial. Ele não era mesmo deste mundo”…
Como veem, com a imaginação solta, as opiniões variam ao infinito… Mas no fundo, no fundo, há uma saudade latente daquela deliciosa irreverência e do carisma inquestionável do “Rei do Rock”, o eterno ELVIS PRESLEY… .

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Beatriz Dutra é poeta, “Cidadã Saquaremense” e membro da Academia de Letras Rio – Cidade Maravilhosa.