Hospital Estadual Lagos – Nossa Senhora de Nazareth, um novo hospital em Saquarema

A presidenta Dilma Rousseff ficou encantada com uma minúscula rede dentro de uma incubadora, na maternidade do novo hospital (foto abaixo e a direita) e falou sobre o atendimento humanizado em seu discurso (foto: Dulce Tupy)

A presidenta Dilma Rousseff ficou encantada com uma minúscula rede dentro de uma incubadora, na maternidade do novo hospital (foto abaixo e a direita) e falou sobre o atendimento humanizado em seu discurso (foto: Dulce Tupy)

Aproveitando a última semana permitida pela legislação eleitoral para que candidatos inaugurassem obras públicas, a presidenta Dilma Rousseff participou junto com o governador do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão e com o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ), deputado Paulo Melo, da inauguração do Hospital Estadual Lagos – Nossa Senhora de Nazareth, situado no Segundo Distrito de Saquarema, próximo à Rodovia Amaral Peixoto, no bairro da Barreira. Na construção, foram empenhados um total de R$ 46,4 milhões de reais, sendo R$ 41,7 milhões do governo do Estado e R$ 4,7 milhões da Prefeitura Municipal, cuja prefeita Franciane Motta é esposa do deputado Paulo Melo. Na inauguração, foi assinado um convênio de participação da União, ao custo de cerca de R$ 12 milhões e um repasse para custeio do hospital no ano no valor de R$ 30,69 milhões.
Maior e mais importante hospital da Região dos Lagos, a nova unidade de saúde é destinada a atender 9 municípios – Saquarema, Araruama, Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Casimiro de Abreu, Iguaba, Rio das Ostras e São Pedro da Aldeia – nas especialidades de trauma ortopedia, maternidade de alto risco e ginecologia cirúrgica. Inicialmente, o hospital terá apenas ambulatório cirúrgico, serviço de imagem e maternidade para gestantes de

(Foto: Edimilson Soares)

(Foto: Edimilson Soares)

baixo risco. Mas quando estiver em plena atividade, em setembro, ele terá capacidade para 260 internações e 180 cirurgias mensais. Na primeira fase, foram contratados 450 profissionais de saúde e de apoio (cozinha, limpeza, lavanderia, vigilância e central de material de esterilização). Depois, o número de funcionários deverá chegar a 600, beneficiando uma população de 730 mil habitantes da região que na alta temporada aumenta para 2,3 milhões de pessoas.
Com atendimento através da Central Estadual de Regulação, o Hospital Estadual Lagos terá 56 leitos de internação, sendo 27 enfermarias, com 2 leitos cada, e 2 enfermarias de isolamento, além de 10 leitos de UTI Adulto, 10 de UTI Neonatal, 5 de Unidade Semi-Intensiva Adulto, 4 salas de cirurgia, 2 de PPP (pré-parto/parto/puerpério) e 4 consultórios. Em um deles vai funcionar o SOS Mulher, para vítimas de violência a partir de 12 anos de idade. Haverá também lactário, cartório, laboratório, unidade transfusional, exames de tomografia computadorizada, ultrassonografia, mamografia, ecocardiograma e Raios-X, além dos testes do Pezinho, Orelhinha, Olhinho e Coraçãozinho para recém-nascidos. Há espaço para fisioterapia, reabilitação, suporte psicológico e fonoaudiologia. Está prevista ressonância magnética.

Atendimento humanizado

Na visita às instalações do novo hospital, com 9 mil metros de área construída num terreno atrás da Faetec, o que encantou a presidenta Dilma foi a maternidade, com uma “redinha” para os prematuros serem embalados numa incubadora de acrílico. Em 2 salas de parto, as camas se transformam em mesa de parto normal, onde o acompanhante pode ver de perto o nascimento do bebê, além de uma sala de cirurgia para a realização de partos cesáreos. Seguindo as normas da humanização em Saúde, há um espaço para gestantes prestes a dar à luz, com acesso a métodos de ajuda na hora do parto, como bola de fisioterapia, rede e cavalinho.

Mesmo acidentado, de muleta ou cadeira de rodas, o deputado Paulo Melo participou da inauguração (Foto: Imprensa RJ / Shana Reis)

Mesmo acidentado, de muleta ou cadeira de rodas, o deputado Paulo Melo participou da inauguração (Foto: Imprensa RJ / Shana Reis)

Construído dentro dos padrões de sustentabilidade e preservação ambiental, com reaproveitamento da água de chuva, o novo Hospital tem uma confortável área administrativa, laboratório, farmácia, banco de sangue, banco de leite, almoxarifado, cozinha, refeitório e 2 decks de entrada, um para a entrada de material hospitalar e outro para a de alimentos. Com uma infraestrutura de primeira linha, foi saudado por todos os oradores, entre eles o ministro da Saúde, Arthur Chioro, como um dos mais modernos do país.
Também estavam presentes no ato de inauguração os deputados federais Edson Santos e Luiz Sérgio, o secretário estadual de Saúde, Marcos Musafir, o presidente da Empresa de Obras Públicas (EMOP), Ícaro Moreno, o diretor do novo hospital, Carlos Eduardo Coelho, a secretária municipal de Saúde, Ana Cristina, o presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Renato, vários prefeitos da região, entre outras autoridades. Antes da cerimônia oficial, logo na entrada, um abraço selou o encontro de duas militantes históricas: a presidenta Dilma Rousseff, ex-presa política, e a viúva do famoso “Cavaleiro da Esperança”, o senador Luiz Carlos Prestes, cassado número 1 da ditadura civil e militar de 1964, Dona Maria Prestes, obrigada a se exilar na extinta União Soviética e que hoje tem casa em Saquarema.
Com forte aparato de segurança, a presidenta Dilma desceu no aeroporto de Cabo Frio e veio de helicóptero até Saquarema, base eleitoral do presidente da ALERJ, Paulo Melo (PMDB). No voo, Dilma teve oportunidade de desfrutar das belíssimas paisagens aéreas do litoral da região, confessando-se encantada com a igrejinha de Nossa Senhora de Nazareth, no alto do morro entre as praias da Vila e Itaúna, palco de inúmeros campeonatos de surfe. Apesar da forte dissidência do PMDB no Rio de Janeiro, favorável ao senador Aécio Neves, que criou o grupo “Aezão”, Paulo Melo integra a ala do PMDB fluminense que apoia Dilma Rousseff na próxima eleição.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.