Dia Mundial do Meio Ambiente celebrando a defesa da vida

Editorial - Dulce Tupy

O Dia Mundial do Meio Ambiente foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) em dezembro de 1972, na abertura da Conferência de Estocolmo sobre Ambiente Humano. A Conferência reuniu 113 países e 250 organizações não governamentais, em torno do tema da degradação do planeta. Nesta ocasião, criaram-se instrumentos de defesa da humanidade e do meio ambiente, documentos e um plano de ação. Foram discutidos a poluição do ar, do solo e da água, o desmatamento, a diminuição da biodiversidade e da água potável, a destruição da camada de ozônio e das espécies vegetais e florestas, a extinção de animais, entre outras temáticas.

Comemorado anualmente no dia 5 de Junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente celebra a preservação ambiental, destacando o lado humano das questões ambientais, capacitando pessoas para se tornarem agentes ativos do desenvolvimento sustentável, promovendo mudanças de atitudes em relação ao uso dos recursos ambientais que são finitos, buscando parcerias para que a humanidade desfrute um futuro próspero e seguro para todos e todas. A partir de 1974, o Brasil iniciou um trabalho de preservação ambiental, através da Secretaria Especial do Meio Ambiente, e também passou a comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente.

Em 2014, o foco do Dia Mundial do Meio Ambiente foi a mudança climática e o tema  foi “Aumente sua voz, não o nível do mar”. Segundo especialistas da ONU, o nível dos mares aumentou de 10 a 25 cm nos últimos 100 anos, devido ao aquecimento global que degela as camadas polares feitas de gelo. O aquecimento ocorre como consequência da emissão de dióxido de carbono, o principal gás causador do efeito estufa, responsável por 85% do aumento da temperatura do planeta nos últimos 10 anos. No momento em que o Meio Ambiente se apresenta vulnerável diante de fenômenos como o aquecimento global, o aumento do nível do mar, as enchentes, os deslizamentos, a seca e furacões, é preciso refletir sobre a necessidade de ações que levem efetivamente à defesa da vida.

Neste sentido, o jornal O Saquá publica pela primeira vez uma edição especial, voltada para o meio ambiente, com entrevistas e reportagens que demonstram o que vem sendo feito na área ambiental em Saquarema, na pesca, secretaria municipal de meio ambiente, na Mata Atlântica, no surfe, como busca de uma vida saudável, e outras variações sobre o mesmo tema. Também publicamos o artigo do editor adjunto do jornal O Saquá, Silênio Vignoli, sobre o ex-governador Leonel Brizola, que criou o PDT (Partido Democrático Trabalhista), primeiro partido político no Brasil a contemplar em seu estatuto a defesa do meio ambiente como uma de suas prioridades, ao lado da defesa das mulheres, dos negros e portadores de deficiência. E mais: uma reportagem sobre a Audiência Pública promovida pela Petrobrás, em Maricá, sobre a Etapa 2 do Pré-sal. Assim, esperamos estar contribuindo com o debate sobre a questão ambiental, tão importante mas ainda encoberta pela carência de informação, cumprindo desta forma uma função social relevante para o município.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Dulce Tupy é editora do jornal O Saquá e da Tupy Comunicações.