Tentativa de invasão no sambaqui de Manitiba I

A área devastada causa danos ao patrimônio histórico nacional, estadual e municipal (Wilian)

A área devastada causa danos ao patrimônio histórico nacional, estadual e municipal (Wilian)

O sambaqui de Mantiba I, localizado no loteamento Manitiba, Barra Nova, quadra 17, lotes 12, 13, 14, 26, 27, 28, com uma área de 2700 m2, é um dos 4 sambaquis remanescentes de Saquarema. A Lei Federal 3924 de 26 de julho de 1961 declara que os sítios arqueológicos são considerados Bens Patrimoniais da União. O IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) é responsável pela proteção patrimonial, zelando, sobretudo, pelo cumprimento da lei supracitada. O sambaqui de Mantiba I foi devidamente registrado no cadastro do IPHAN em 1973. Desde julho de 1974 são registrados no Ministério da Educação (MEC-IPHAN) denúncias de destruição criminosa no Manitiba I que, em torno de 1988, sofreu escavação clandestina, com abertura de um poço de 2m de diâmetro na área de seu cume, atingindo até a base.

Foram realizadas pesquisas arqueológicas sistemáticas em suas encostas e no centro de seu cume (1998, 2000, 2005), inclusive com trabalhos publicados. A partir de 2004, as tentativas de invasão tornaram-se frequentes, devido à especulação imobiliária, ocorrendo capinas com delimitações de lotes, cercamento e, principalmente, queimadas, acelerando um processo de destruição do sambaqui, com danos inestimáveis ao patrimônio nacional, estadual e municipal.
Em abril de 2007 uma intensiva queimada atingiu totalmente o sambaqui. Outras tentativas de invasão foram registradas no dia 3 de janeiro de 2011, com abertura de buracos visando às fundações de uma edificação. No dia 24 de janeiro de 2011, o Manitiba I, mais uma vez, sofreu intensiva queimada. E agora, no final de fevereiro de 2014, outra tentativa de invasão, com uma queimada, desta vez sem atingir os lotes 28 e 14, que margeiam a rua Q (P).
Foi feita denúncia ao IPHAN. O quadro de destruição ocorrido no sambaqui de Manitba I pode ser verificado em fotos que registram as retiradas de terra, a escavação clandestina, os desmatamentos, as cercas clandestinas delimitando lotes, o desmoronamento dos perfis causados pelas intempéries e, principalmente, queimadas. Em frente ao sambaqui de Manitiba I, na citada rua Q, em área de loteamento, foi destruída a exuberante mata de restinga, desmatamento que atingiu até às margens do canal Salgado, que margeia o loteamento.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.