Em debate, o Plano Municipal de Cultura de Saquarema

A artista plástica e presidente do CACS, Telma Cavalcanti, o secretário municipal de Cultura de Cabo Frio, José Facury,  a subsecretária de cultura de Saquarema, Diony Fernandes e os vereadores Chico Peres e Adriana de Vander (Foto: Agnelo Quintela)

A artista plástica e presidente do CACS, Telma Cavalcanti, o secretário municipal de Cultura de Cabo Frio, José Facury, a subsecretária de cultura de Saquarema, Diony Fernandes e os vereadores Chico Peres e Adriana de Vander (Foto: Agnelo Quintela)

Saquarema é uma cidade com grande tradição cultural. Não exatamente cultura letrada, culta, mas uma cultura popular de grande impacto, como a cultura religiosa católica de longa tradição, que se mantém até hoje no Círio de Nazareth, o mais antigo do país, com 383 anos, a Festa do Divino, a Folia de Reis e outras. Também a culinária nativa, com influência indígena, por exemplo, na moqueca, chamada pelos índios tupinambás de “moken”, no sempre saboroso peixe com banana, na sola, doce de farinha com coco ou amendoim, no bolo e no curau de milho, entre outras iguarias de dar água na boca, está presente um dos nossos principais traços culturais.

A Conferência Estadual de Cultura realizou-se na Fundição Progresso, na Lapa,  com participação de vários municípios do Estado do Rio de Janeiro (Foto: Dulce Tupy)

A Conferência Estadual de Cultura realizou-se na Fundição Progresso, na Lapa, com participação de vários municípios do Estado do Rio de Janeiro (Foto: Dulce Tupy)

Mas além dessas manifestações tipicamente da terra, onde também há dança de quadrilha dos festejos juninos, no inverno, e o carnaval, em pleno verão existe uma cultura letrada que muitas vezes fica submersa, na falta de um museu histórico que abrigue todos os matizes culturais do município. É o caso dos grandes nomes da vida cultural e política de Saquarema, como Alberto de Oliveira, poeta saquaremense e um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, Alfredo Coutinho, um dos primeiros gramáticos da língua portuguesa, e Oliveira Viana, um dos fundadores da sociologia no Brasil.

Afora todo este conjunto cultural, temos ainda a cultura hippie que se instalou em Itaúna e se espalhou para todo o município, principalmente em sua faixa litorânea, e que se manteve no espírito que permeia a Praça do Artesanato, a Associação de Surfe de Saquarema, os campeonatos de surfe e o movimento ambiental, com seus eventos de preservação da praia e da mata de restinga. Tudo isto é cultura, além do que se pratica em termos de música popular, teatro, literatura, artes plásticas, etc.

Conferências de Cultura

Os delegados de Saquarema que foram ao Rio: Neuza Oliveira, Dulce Tupy, Janaína Coelho e Jorge Vale (Foto: Divulgação)

Os delegados de Saquarema que foram ao Rio: Neuza Oliveira, Dulce Tupy, Janaína Coelho e Jorge Vale (Foto: Divulgação)

Neste vasto mundo, o seminário “Proposta para a Discussão do Plano Municipal de Cultura de Saquarema” realizado no dia 11 de outubro no Teatro Mário Lago, deu início a um debate sobre os rumos da cultura local, principalmente depois de anunciadas uma série de obras, como a construção de um cinema, um novo teatro e uma nova biblioteca, na orla da Lagoa de Saquarema, onde era o antigo Iate Clube. Antes do seminário, em outubro, a Secretaria Municipal de Educação e Cultura já havia promovido a Conferência Municipal de Cultura, onde foram estabelecidas as propostas culturais com base nos 4 eixos de discussão propostos pela Secretaria Estadual de Cultura: Implementação do Sistema Nacional de Cultura, Produção Simbólica e Diversidade Cultural, Cidadania e Direitos Culturais, e Cultura e Desenvolvimento. No seminário, a subsecretária municipal de Cultura, Diony Fernandes dos Santos, abriu os trabalhos convidando o ator e diretor de teatro José Facury, atual secretário de Cultura de Cabo Frio, para uma palestra sobre “Experiências do Plano de Cultura de Cabo Frio”. Em seguida, chamou os 4 delegados(as) de Saquarema, representantes da cultura local na Conferência Estadual da Cultura, para darem seus depoimentos sobre a participação do município no Rio e a eleição do ator Jorge Vale para ir à Brasília, junto com os demais delegados do estado, participar da 3ª Conferência Nacional da Cultura que vai se realizar de 26 a 29 de novembro.

O ator e diretor Jorge Vale, eleito delegado à Conferência Nacional de Cultura, em Brasília, relatando suas experiências na Conferência Estadual no Rio, onde foi com uma delegação (Foto: Agnelo Quintela)

O ator e diretor Jorge Vale, eleito delegado à Conferência Nacional de Cultura, em Brasília, relatando suas experiências na Conferência Estadual no Rio, onde foi com uma delegação (Foto: Agnelo Quintela)

Os próximos passos serão as audiências públicas reunindo os artistas e produtores culturais de Bacaxá e Saquarema, na sede da Banda Irmandade Santo Antônio, em Bacaxá, dia 25/10, e a audiência pública que reunirá o pessoal da cultura de Sampaio Corrêa e Jaconé, que vai se realizar na Escola Municipal Ismênia de Barros Barroso, em Jaconé, dia 8/11, ambas de 9 às 12 h. As propostas já foram discutidas, apresentadas no seminário e já estão rolando. Mais informações na Casa da Cultura Valmir Ayala, antiga Prefeitura, em frente à atual, na rua Coronel Madureira, em Saquarema.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.