A nova Padaria da Ponte

 Fregueses, amigos e familiares na inauguração da reforma da padaria (Fotos: Edimilson Soares)

Fregueses, amigos e familiares na inauguração da reforma da padaria
(fotos: Edimilson Soares e Agnelo Quintela)

Foi uma inauguração festiva, alegre e descontraída. Depois da reforma que durou mais de 4 meses, a Padaria da Ponte reabriu em grande estilo e recebeu cerca de 500 pessoas, um número absurdo de fregueses, amigos e parentes que circularam no grande salão. Com piso de granito, ar-condicionado, mesinhas, lanchonete, o tradicional balcão de pães e gôndolas que aproximam os produtos dos fregueses, a nova Padaria da Ponte é a mais sofisticada confeitaria do município, só comparável com as melhores do gênero, na zona sul do Rio de Janeiro.

Nova Padaria da Ponte

Nova Padaria da Ponte

Típico empreendimento familiar, a Padaria da Ponte tem nos empresários Nei Oliveira e Paulinho, pai e filho, uma marca de competência e simpatia. São eles que ao longo dos anos mantiveram a fama do “melhor pão do país”, entre outras especialidades, como o café sempre quentinho, os biscoitos e os doces saborosos na vitrine, e a cerveja gelada para animar um bom papo entre amigos, em frente à maravilhosa vista para a Lagoa de Saquarema. Com estes atributos, a Padaria da Ponte é uma referência de qualidade. Filho de uma família de lavradores de Madressilva, o empresário Nei trabalhou na lavoura, com limão, até se mudar para o Rio, indo morar em Realengo. No subúrbio carioca, formatou sua vocação de empreendedor, tornando-se um comerciante bem-sucedido, de onde retornou a Saquarema, para assumir uma mercearia no Amanteigado: a Casa do Arroz. Casado com Elenicia, Nei já contava com o filho mais velho, Paulinho, para ajudar no comércio. Aos 7 anos, Paulinho subia numa caixa para poder atender no balcão, pesar a mercadoria e fazer troco.

Nova gôndola, sofisticada, com bolos e pães

Nova gôndola, sofisticada, com bolos e pães

“Um empregado me levava de bicicleta dentro de um caixote para o colégio”, lembra Paulinho, que depois foi ajudar um tio, numa plantação de urucum. Emancipado, aos 19 anos, para tornar-se sócio do pai na padaria, Paulinho, hoje, é bacharel em direito e administrador da empresa, trabalha ao lado da irmã Helen e da esposa Jania Carla, e se emociona quando lembra de tempos difíceis, no início da carreira. Mas logo se recompõe e conta fatos curiosos como quando ajudou o pai e o tio Adailton, no restaurante Marisco, onde eram sócios 4 irmãos da família.

Nei, a esposa Elenicia, os filhos Paulinho, Helen e Fabiane, e os três netos

Nei, a esposa Elenicia, os filhos Paulinho, Helen e Fabiane, e os três netos

Familiar: esta é a imagem da Padaria da Ponte, uma empresa feita com muito esforço, persistência e carinho. O forno ainda é o mesmo de 20 anos atrás e convive em harmonia com os novos equipamentos, a moderníssima máquina de suco de laranja ou o novo forno que faz pizza em 2 minutos. Agora totalmente informatizada, mantém o mesmo cardápio e apresenta novidades, como saborear um sanduíche self service, por exemplo. Com banheiros confortáveis e ecologicamente corretos, porque economizam água, a Padaria da Ponte está dando um show de atendimento, com funcionários uniformizados, sob o comando do Antônio, o funcionário mais antigo, com mais de 20 anos de casa.

Tortas e tortinhas bem ao gosto do público (Foto: Agnelo Quintela)

Tortas e tortinhas bem ao gosto do público

E o segredo de tanto sucesso?

“Eu agradeço à população saquaremense que sempre nos apoiou e às amizades que construímos”, fala o jovem Paulinho. “A Padaria da Ponte é democrática; é frequentada por autoridades e por gente humilde, empresários e estudantes; todos são recebidos com o mesmo respeito e atenção”. E Nei emenda: “O nosso maior patrimônio é o cliente”.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.