Onde anda Lula?

Editorial - Continentino Porto

Enquanto o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), depois de usar avião da FAB para ir ao casamento da filha do senador Eduardo Borges (PMDB-AM), na Bahia, defende, agora, transparência sobre vôos oficiais, a oposição, através do senador Aloysio Nines Ferreira (PSDB-SP), requer ao Ministério da Defesa, pedido para que o órgão divulgue os dados referentes aos vôos usados pelos parlamentares e autoridades do governo.

Essa decisão de Renan não combina com uma ação de que ele volte atrás e decida pagar R$32 mil por despesa com o uso do jato da FAB.

Diga-se o que for, mas de falta de ação da Procuradoria Geral da República do Distrito Federal não se pode acusar de que está omissa quanto aos políticos de usarem aviões e jatinhos da União sem desembolsar nenhum tostão. Ao contrário, a PGRDF abriu investigações para apurar se houve improbidade administrativa praticada pelo presidente da Câmara, deputado Henrique Alves (PMDB-RN), ao dar carona aos seus parentes e conhecidos em avião da FAB para ver a final da Copa das Confederações no Rio.

É surpreendente que, nesse festival de denúncias de parlamentares da base do governo, Lula continue quieto, calado e o pior, ninguém sabe onde ele está. Essa é a verdade, muito pouco explorada pela mídia. Se a questão, ou melhor, a discussão ficou exclusivamente entre Renan, Henrique Alves, a oposição e agora a Procuradoria Geral da República, há boas chances da cidadania indagar onde está Lula, que continua calado, que não aparece para defender os aliados de Dilma. A oposição está, sem dúvida. diante de uma oportunidade de ouro para explorar mais uma omissão do ex-presidente.

Como Alves leva sete convidados de Natal, sua cidade, para o Rio de Janeiro, e Lula, que sempre lutou pela honestidade e moral dos costumes, fica calado? Só depois que a Folha de São Paulo denunciou o caso, o presidente da Câmara devolveu à União R$9.700 referentes, segundo ele, ao valor da carona para seus parentes,conhecido e amigos, quantia essa que é contestada, ou seja, numa análise da TAM e da Líder Aviação, que oferecem serviços fretamento particular, que, nas mesmas condições de datas, trechos e número de passageiros, o valor mais barato sai por R$158 mil.

Estavam no avião da FAB a noiva do deputado, Laurita Arruda, dois filhos e um irmão dela, o publicitário Arturo Arruda, com a mulher Larissa, além de um filho do presidente da Câmara. Um amigo de Arturo também entrou de carona no voso de volta.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor