Instituto Madre Maria das Neves, uma homenagem à pioneira social

Instituto Madre Maria das Neves, em frente à atual Praça Oscar de Macedo Soares (Foto extraída do livro Raízes da Minha Terra Acervo Herivelto Bravo Pinheiro)

Instituto Madre Maria das Neves, em frente à atual Praça Oscar de Macedo Soares (Foto extraída do livro Raízes da Minha Terra Acervo Herivelto Bravo Pinheiro)

Por Michele Maria

Inaugurado em 2 de dezembro de 1899, por iniciativa do Dr. Oscar de Macedo Soares, o atual Instituto Madre Maria das Neves se chamava Casa de Caridade Nossa Senhora de Nazaré e, por influência de seu benfeitor, era administrada pela viúva paulista Rita de Cássia Aguiar, que se mudara para o Rio de Janeiro. Para chegar a Saquarema, Rita partiu de Niterói em 1898, numa calhoça – carruagem de tração animal montada sobre 4 rodas – percorrendo 80 km, pela antiga estrada de rodagem, alongada por muitas curvas. Viajava junto com duas assistentes para trabalhar na primeira Casa de Caridade do município, além do próprio Dr. Oscar e dois cavalheiros. Precisaram pernoitar em Itaboraí, pois o caminho era muito longo para ser percorrido em um só dia. Quando chegou, a comitiva teve uma recepção calorosa, que parou a cidadezinha, com o povo grato por receber ajuda espiritual e física em um mesmo lugar.

Rita passou 3 anos em Saquarema, cidade natal do Dr. Oscar, nascido no bairro de Bonsucesso. Filha de Antônio Rodrigues Severino e Maria Antônia das Neves, mais tarde se tornaria a Madre Maria das Neves, opção de nome feita em homenagem à mãe. Entregando sua vida a Deus e servindo aos pobres, Rita fez votos de pobreza, castidade, obediência e humildade. Além da ajuda física, a caridosa levava a palavra de Deus às casas dos menos favorecidos. Logo começaram a surgir problemas, intrigas que a colocaram em rota de colisão com o vigário, obrigando-a a pedir conselhos ao Dr. Oscar, que a levou à capital para falar com pessoas prudentes e sacerdotes esclarecidos, como D. Francisco, que mais tarde seria colaborador direto para a criação do Instituto Madre Maria das Neves.

Antes de deixar Saquarema, em 1901, Rita cuidou para que os doentes continuassem a ter assistência médica, levando a Casa de Caridade a se tornar referência hospitalar na região. Mudando-se para Campos dos Goytacazes, Rita funda a Congregação das Irmãs Carmelitas da Divina Providência, assume o nome de Madre Maria das Neves e intensifica o trabalho social e religioso que já exercera em Saquarema. Com uma vida piedosa, faleceu em 8 de março de 1906. A Congregação se expandiu, então, para Minas Gerais a partir de 1912, quando um pequeno grupo saiu de Campos para Cataguases, formando presença missionária em 8 Estados do Brasil.

A vida de Madre Maria das Neves retratada no livro escrito pela Irmã Maria de Santa Joana D’Arc

A vida de Madre Maria das Neves retratada no livro escrito pela Irmã Maria de Santa Joana D’Arc

Desde 1996, a congregação se instalou em Puyo, na região amazônica do Equador e também na periferia de Buenos Aires, na Argentina, com atividades voltadas aos meios populares, procurando servir aos empobrecidos, cuidando dos doentes e idosos, educando crianças, adolescentes e jovens, levando a fé cristã à população. Segundo o jornalista Silênio Vignoli, quando a madre deixou Saquarema, a Casa de Caridade Nossa Senhora de Nazaré foi perdendo forças, até fechar. Na década de 50, por iniciativa de seus pais, Casimiro e Nair Vignoli, a casa foi reformada e reaberta, com apoio da sociedade local para a reforma da infraestrutura e verba para a sua manutenção, permanecendo como um referencial na cidade.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Michele Maria é jornalista, graduada em Letras e pós graduada em Jornalismo, Rádio e TV.