Festa do Divino: uma herança portuguesa nas terras do Brasil

Fotos: Fotos: Lia Caldas / Subito Creative

Fotos: Fotos: Lia Caldas / Subito Creative

Poucos municípios na Região dos Lagos preservaram uma das grandes heranças da cultura religiosa portuguesa, a tradicional Festa do Divino, comemorada no período de Pentecostes, desde a Idade Média, nos países europeus católicos, especialmente em Portugal. Chegou ao Brasil junto com os colonizadores e se consolidou em várias localidades, entre elas Paraty, no Rio de Janeiro, no distrito de São Vicente, em Araruama, e em Saquarema, onde permanece até hoje.

Cultuada pelos fiéis, que fazem promessas para o Espírito Santo, a Festa do Divino ou Folia do Divino, manteve o costume do levantamento do mastro em frente à igreja de N. Sra. de Nazareth, que fica hasteado nos dias que antecedem as festividades. No dia da folia, o ponto alto é a missa seguida da procissão, com banda e grupo de foliões e o quadro com a representação do coroamento do imperador. Sempre uma criança é coroada e seu séquito é formado por princesas e outras figuras típicas. A bandeira do Divino e a coroa de prata ficam expostas no centenário coreto do Império, para adoração dos fiéis, em frente à Praça Oscar de Macedo Soares, onde também se faz a benção da mesa com pão, frutas e vinho, e se oferece um banquete. Tradição milenar, o Divino é uma manifestação da religiosidade popular, que se caracteriza a identidade do povo saquaremense, calcado em profundas raízes católicas.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.