Bibliografia básica de Saquarema

Poucos livros retratam o município de Saquarema, mas eles são fundamentais

Pouco tem sido escrito sobre Saquarema. Muito pouco, se considerarmos a necessidade de se produzir cultura local, uma história contada a partir de seus próprios membros, crônicas sobre a cidade, poesia, etc. Mas algumas iniciativas devem ser resgatadas e, se possível, estes livros pioneiros que constituem uma espécie de bibliografia básica do município, deveriam ser reeditados, pela importância que têm.

O primeiro deles, sem dúvida, é o livro Minha Terra, Saquarema, do ex-vereador Darcy Bravo, obra póstuma, publica em 1979, edição feita pela família que recebeu apenas 50 exemplares da editora, hoje considerados raríssimos. Outra raridade, hoje só encontrada em sebos especializados no Rio de Janeiro, são os dois volumes do livro Saquarema, Sua gente, sua história, do jornalista Alexandre Dias, cujo primeiro volume foi publicado em 1974 e o segundo em 1991, com prefácio do então prefeito Carlos Campos. Estes dois volumes editados pelo próprio autor chegaram a ser vendidos em algumas bancas de jornais da cidade.

Dois outros livros essenciais são os da Coleção Memória da Cidade, editada em 2008 pela Tupy Comunicações, no segundo governo do prefeito Antônio Peres. O primeiro volume, Alberto de Oliveira – O Poeta de Saquarema, de Antônio Francisco Alves Neto, o popular vereador Chico Peres, e Lina Malheiros Barcellos, se esgotou rapidamente. Publicado em homenagem ao sesquicentenário (150 anos) do ilustre poeta saquaremense, que foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, contemporâneo de Olavo Bilac e Machado de Assis, o livro é uma referência não só no município, tendo levado os autores a assumirem a condição de acadêmicos correspondentes da Academia de Letras Rio-Cidade Maravilhosa, em reconhecimento pela obra.

O segundo volume da Coleção Memória da Cidade é o Raízes de Minha Terra, de Herivelto Bravo Pinheiro, filho de Darcy Bravo, que herdou do pai o gosto pela pesquisa e a paixão de colecionador de fatos e objetos históricos. Com uma série de fotografias inéditas que retratam diversas fases da evolução de Saquarema, o livro é também uma raridade, cujos 1.000 exemplares da primeira edição se esgotaram rapidamente, merecendo hoje uma segunda edição, assim como os demais que compõem um roteiro básico de pesquisa sobre o município, mas que infelizmente não se encontra ao alcance dos estudantes, professores e do público em geral. É uma pena, um oco no vazio cultural.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.