Agenda 21: primeiro passo para o desenvolvimento sustentável

Vários vereadores participaram do seminário sobre Desenvolvimento Sustentável, na foto, com a prefeita Franciane e a coordenadora  da Agenda 21 do INEA/SEA, Karla Matos (Agnelo Quintela)

Vários vereadores participaram do seminário sobre Desenvolvimento Sustentável, na foto, com a prefeita Franciane e a coordenadora da Agenda 21 do INEA/SEA, Karla Matos (Agnelo Quintela)

A Agenda 21 é um documento surgido na Rio-92, quando mais de 170 países se reuniram no Rio de Janeiro, numa Conferência sobre Meio Ambiente promovida pela ONU. A Agenda 21 apontava então a necessidade de planejamento para se alcançar o desenvolvimento sustentável, baseado num tripé: desenvolvimento econômico, social e ambiental. Assim, vários países começaram a construir suas Agendas 21, entre eles o Brasil. Concluída este etapa nos anos seguintes, os estados também iniciaram suas agendas, com base nas Agendas 21 Locais, elaboradas de forma participativa nos municípios, ou seja, com apoio não só do poder público mas também da sociedade civil organizada, empresários, etc.

Reunião preliminar com a prefeita Franciane, a consultora Patrícia Kranz  e os coordenadores do Fórum da Agenda 21 Saquarema, preparando o seminário realizado na FAETEC (Divulgação/Fórum da Agenda 21 Saquarema)

Reunião preliminar com a prefeita Franciane, a consultora Patrícia Kranz e os coordenadores do Fórum da Agenda 21 Saquarema, preparando o seminário realizado na FAETEC (Divulgação/Fórum da Agenda 21 Saquarema)

Foi o caso de Saquarema, que iniciou o debate sobre a Agenda 21 em reunião promovida pela Federação das Associações de Moradores e Amigos, na época presidida pelo repórter fotográfico Edimilson Soares e coordenada pela jornalista Dulce Tupy. A reunião lotou o plenário da Câmara Municipal, que teve a participação de vários vereadores, do presidente da Câmara Zezinho Amorim e também do então prefeito Carlos Campos. Uma comissão parlamentar especial foi criada na ocasião com os vereadores Paulo Renato, Carlos Chagas e Serginho da Pipa, para elaborar uma lei que acabou não sendo promulgada pelo prefeito que veio a falecer. Mais tarde, Paulo Renato faria a primeira Lei da Agenda 21, promulgada pelo prefeito Peres e depois reformada pela prefeita Franciane, a pedido do próprio Fórum da Agenda 21 Local.

Hoje, a Agenda 21 já apresentou vários resultados, ente eles uma publicação com um diagnóstico local e vários projetos para o município, sendo que algumas obras apontadas como necessárias já foram concluídas, como a estrada que liga Jaconé a Ponta Negra, totalmente asfaltada. A partir daí, um intenso debate sobre o futuro que queremos para Saquarema e que vamos deixar para nossos filhos e netos se intensificou, culminando com a apresentação da Agenda 21 este ano na Câmara Municipal, em comemoração ao Dia da Água, e posteriormente no Seminário Sobre Desenvolvimento Sustentável, realizado na FAETEC de Bacaxá, voltado para os membros do poder público.

A bailarina e coreógrafa Rita Daumas promoveu uma bela apresentação da Daumas Academia (Agnelo Quintela)

A bailarina e coreógrafa Rita Daumas promoveu uma bela apresentação da Daumas Academia (Agnelo Quintela)

Participaram do evento em Bacaxá, coordenado pela pedagoga Layla Garrido do Fórum da Agenda 21 Local, a prefeita Franciane Mota, o presidente da Câmara Paulo Renato, o presidente da Comissão Parlamentar de Meio Ambiente, vereador Rodrigo Borges, o representante da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, biólogo Carlinhos, e as convidadas Patrícia Kranz, consultora da Petrobras, e Karla Matos, coordenadora da Agenda 21 do INEA, da Secretaria Estadual do Ambiente.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.