Oásis

Cultura é Notícia - Beatriz Dutra

Nesta vida apressada, conturbada e pedregosa que vivemos torna-se cada vez mais difícil, pelas inúmeras exigências do cotidiano, termos algumas pausas para recobrar o vigor, o ânimo, e retomarmos nosso rumo.

Pausas são um breve tempo para nós mesmos. Se elas não acontecerem naturalmente é questão de sabedoria criarmos as circunstâncias para que elas ocorram. E nesse breve tempo para nós, nada como fazermos o que gostamos, desde os desejos mais inocentes como tomar um sorvete e falar de amenidades, como contemplar a beleza que tantas vezes está tão perto de nós, e pela correria da vida não podemos percebê-las. Oásis é ler pelo menos algumas páginas de um bom livro, contemplar as nuvens que lentamente deslizam no azul ou perceber a presença da brisa que acaricia, refresca e dá alento.

Para que possamos viver bem é necessário harmonizar o atendimento às necessidades materiais com as necessidades da nossa subjetividade. O espírito também tem fome. Há que estar atento a essa realidade. E um livro que muito me tem agrado pelo apurado bom gosto e pela literatura de primeiríssima qualidade é o recente Livro das Horas, de Nélida Piñon. Nele, nossa brilhante escritora oferece-nos cultura e beleza da primeira à última página. Por exemplo:

“Ah, como quero minha sensibilidade treinada, disposta a evitar desperdícios” (…) “Transito pelo mundo de coração poroso. Arfo, vejo, imagino, memorizo, pendente da minha condição. Adepta da aventura, julgo amar e criar projetos irrenunciáveis.”

Maravilha, Nélida! Maravilha! Espargindo assim fulgurante beleza, certamente nossos espíritos se fortalecem e ficam plenos de luz!

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Beatriz Dutra é poeta, “Cidadã Saquaremense” e membro da Academia de Letras Rio – Cidade Maravilhosa.