Fotojornalismo de Jean Solari em exposição no Brasil

Jean Solari à direita, junto ao público na exposição da Caixa Cultural Rio de Janeiro. (Divulgação)

Jean Solari à direita, junto ao público na exposição da Caixa Cultural Rio de Janeiro. (Divulgação)

Jean Solari escolheu Saquarema para viver, mas seu riquíssimo arquivo fotográfico constantemente corre o país em exposições que mostram a trajetória deste fotógrafo, jornalista e aventureiro franco-brasileiro, com imagens marcantes do Brasil. Inúmeras viagens registradas por ele, hoje contam a história de lugares modificados pela ação do homem e do tempo, caso do Rio São Francisco na exposição “Velho Chico”, que esteve em cartaz na reitoria da Universidade Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Depois foi a vez da Bahia, onde Solari fez uma exposição de sua obra, com destaque para fotos na Amazonia, onde foi um dos pioneiros a fotografar as tribos indígenas, entre elas os Yanomanis.

O convite da exposição foi essa foto dos Mutantes em São Paulo, quando Rita Lee ainda era adolescente.

O convite da exposição foi essa foto dos Mutantes em São Paulo, quando Rita Lee ainda era adolescente.

Em fevereiro, a Caixa Cultural Rio de Janeiro apresentou uma mostra de 42 imagens selecionadas para a exposição “Jean Solari Retrospectiva”, cujo convite tinha uma foto do grupo Mutantes, com uma imagem de Rita Lee adolescente, pulando no alto do Edifício Copan, contra o céu azul de São Paulo. Na exposição no Rio, o repórter fotógrafo participou de um debate com o curador da mostra Milton Guran. O fotojornalismo brasileiro reconhece Jean Solari como um profissional brilhante, premiado, que atuou nos maiores veículos impressos de comunicação, cobriu fatos marcantes, foi professor universitário e tornou-se referência aqui e no exterior. Jean Solari mora com a família em Itaúna, cercado do verde da Mata Atlântica, especialmente da restinga.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Alessandra Calazans é jornalista.