Porto em Jaconé agora é realidade

O porto ficará ao lado das beachrocks de Jaconé, importantes registros geológicos que compõem o Geoparque que está sendo criado no Rio de Janeiro, entre Maricá e Campos. Foto: Edimilson Soares

O porto ficará ao lado das beachrocks de Jaconé, importantes registros geológicos que compõem o Geoparque que está sendo criado no Rio de Janeiro, entre Maricá e Campos. Foto: Edimilson Soares

Por: Alexandra Lambraki

Após a descoberta do Pré-sal, a Petrobrás alterou o projeto inicial do Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro), em construção em Itaboraí, que faria a produção de matéria prima petroquímica, com o óleo pesado da bacia de Campos. Nesta mudança, ficou definido o gás como matéria prima básica, utilizando o gás natural dos poços do Pré-sal para a produção de etano. A partir daí, muito se falou sobre um Pólo Naval em Jaconé, no município de Maricá. Em julho, finalmente, foi divulgada a venda da área de 557,2 mil m2, que pertencia à Brookfield e anteriormente à Édem Country Clube, do jornalista Roberto Marinho – para a DTA Engenharia, que colocou de vez um ponto final no sonho de ter uma área de lazer, um parque ou um resort, naquele costão entre Jaconé e Ponta Negra.

Com sede em São Paulo, a DTA Engenharia é especializada em hidráulica, marítima e fluvial, dragagem, desassoreamento, derrocagem, subaquática, enrocamentos, molhes, obras de proteção, marinas, portos e hidrovias, trabalha para a Petrobras e constam em seu currículo mais de 100 clientes, entre estes: Docas do RJ, Paraíba, Ceará, Bahia, Espírito Santo, Pará, Porto de Santos, Vale S/A, Andrade Gutierrez, Vitol S/A, em Genebra, na Suíça, entre outros gigantes nacionais e internacionais. A DTA tem vinculação inclusive com o mega empresário Eike Batista, que está construindo em São João da Barra o complexo do Porto do Açu, que será um dos 3 maiores do mundo!

Nas últimas semanas, medições tem sido feitas por engenheiros da DTA em Jaconé para estudo do novo traçado do gasoduto que irá escoar a produção para o Comperj, em Itaboraí. O Complexo Naval de Jaconé está prestes a acontecer e, com ele, é possível que venham também consequências danosas para Maricá, com impactos em Saquarema. O crescimento desordenado, urbanístico e sócioeconômico, por exemplo, poderá trazer cenas indesejáveis e previstas, como latrocínios e assaltos. Virá o caos para um município que tinha tudo para ser um pólo turístico?

Até hoje não se cogitou em planejamento para enfrentar os problemas que serão gerados por este complexo portuário que, dizem, inclui também um estaleiro e um gasoduto. Maricá não tem infraestrutura para abrigar os operários que virão. Não tem saneamento básico; o único hospital de Maricá foi terceirizado. Maricá não tem sequer uma rodoviária decente para ônibus intermunicipais. As ruas do município continuam de chão batido. Virão os operários trazendo suas famílias. Haverá um inchaço inicial de milhares de trabalhadores que ficarão sem emprego, após o término da obra, somados aos que virão também para as indústrias. Maricá não tem condições para um despertar desta amplitude. Uma verba de R$ 400 milhões foi liberada para melhorar a infra-estrutura de Maricá. Mas esta verba vai resolver tudo?

Enquanto isto, em Saquarema, o deputado Paulo Melo, presidente da Assembléia Legislativa, filho da terra, há anos vem construindo, em todos os sentidos, um futuro promissor para sua gente. Quase todas as ruas dos principais bairros do município estão asfaltadas. O Posto de Saúde de Sampaio Correia é digno de elogios, entre outros postos do município. Para saneamento básico, tratamento de esgoto, instalações de rede de drenagem e tratamento de lixo, foi assinado um termo de cooperação com o governo do estado e 8 prefeituras da Região dos Lagos para execução das obras. Ainda com parceria do governo estadual, está sendo construída a maior escola profissionalizante do Rio de Janeiro, com 13 mil m2, 28 salas de aula, 18 laboratórios, auditório para 300 pessoas, pátio coberto, refeitório, quadra poliesportiva coberta, campo de futebol society, piscina semiolímpica, pista de atletismo… Enfim, Saquarema é um município que está se preparando para o amanhã.

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

O jornal O Saquá tem diversos jornalistas e autores que colaboram com seus textos.