Boavista tem pequena chance de ir à semifinal

Frontini

Vice-artilheiro da Taça Guanabara com 6 gols, o argentino Frontini deixa o campo abatido após a derrota para o Resende, em Bacaxá. Foto: Paulo Lulo.

Por: Marcelo Vignoli

Após o desânimo que se abateu sobre a equipe, quando perdeu por 1×0 do Resende, em Bacaxá, o que anulava totalmente a chance de chegar à semifinal da taça Guanabara, ao lado do Flamengo, Fluminense e Botafogo, eis que o Boavista, três dias depois, recuperou essa possibilidade porque o mesmo Resende, surpreendentemente, também jogando em casa, perdeu de 2×1 para a jovem e voluntariosa equipe do Nova Iguaçu. Mesmo tendo perdido, logo em seguida, para o Flamengo por 3×2, em Macaé, um resultado considerado previsível, apesar do Boavista ter conseguido o empate com 2×2, após estar perdendo por 2×0, o representante de Saquarema no campeonato estadual de futebol ainda tem uma pequena chance, a chamada “chance matemática”, de chegar à semifinal.

Agora, a vaga de semifinalista será definida na última rodada da Taça Guanabara, que será disputada nos próximos dias 12 e 13 de fevereiro. Dos três aspirantes à vaga, Resende e Nova Iguaçu são os que têm maiores chances. O Resende com 13 pontos enfrentará o Flamengo e os outros dois, Nova Iguaçu com 11 pontos e Boavista com 10, vão para o confronto direto. Se houver empate no jogo entre Nova Iguaçu e Boavista a vaga é do Resende, independente do resultado de seu jogo contra o Flamengo. A vaga será do Nova Iguaçu em caso de vitória sobre o Boavista e de derrota do Resende para o Flamengo. Essas hipóteses definem a vaga simplesmente levando em conta os pontos ganhos de cada equipe.

Nas outras hipóteses, o empate em número de pontos ganhos determinaria o desempate, como prevê o regulamento, através do número de vitórias, pelo saldo de gols em segunda opção e, finalmente pelo número de gols a favor. Por exemplo, em casa a derrota do Resende para o Flamengo e de vitória do Boavista sobre o Nova Iguaçu, o time de Saquarema empataria com o Resende, ambos totalizando 13 pontos ganhos. É aí que reside a chance matemática do Boavista, muito remota porque os números nos critérios de desempate até a penúltima rodada não são muito favoráveis, mas existe.

O Saquá 130 – Fevereiro/2011

Matéria publicada na edição de fevereiro de 2011 do jornal O Saquá (edição 130)

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Marcelo Vignoli escreve sobre esporte para o jornal O Saquá.