Conhecendo as pessoas

Enfermagem - Dr. Renato José dos Santos

Na minha vida profissional, já tive a oportunidade de gerenciar várias unidades de saúde. Uma das coisas que eu aprendi com as gerências que realizei, foi conhecer um pouco das pessoas. Abaixo descrevo alguns tipos que passei a conhecer na minha vida profissional.

O pessimista: Tudo que ele diz denota medo e depressão; diverte-se muito ao ver sua vitima (você), sentindo-se mal.

O intimidador: utiliza a raiva, o negativismo ou uma expressão de maldade no rosto; ou utilizam o tom de voz agressivo para intimidar.

O sugador de energia: é aquela pessoa que fala, fala e você não sabe se vai aguentar o resto do dia com aquela pessoa; sempre dizem coisas negativas, desanimadoras e adoram fofocas.

O desagradável: essa pessoa adora chocar os outros com grosserias, tudo para ficar em evidência com o grupo.

O crítico: aponta defeito em tudo e em todos, mas nunca enxerga as próprias falhas.

O Juiz: é uma pessoa taxativa que sempre faz questão de julgar os outros e impor sua opinião.

O lixeiro: esse tipo de pessoa despeja em você toda sujeira que carrega consigo; ela faz você ouvir seus problemas e ainda quer contaminar você com sua conversa lamuriosa.

O insistente: aquela pessoa que fica sempre insistindo em um assunto; você tenta desconversar mais ela continua no mesmo assunto.

A vitíma: vive se lamentando e suspirando pelos cantos; tudo nele diz tenha dó de mim. Parece que está carregando um fardo bem pesado.

O vagabundo: é aquele tipo de pessoa que sempre quer algo em troca; não tem muita intimidade com a palavra trabalho e sente-se muito atraída pela palavra grátis.

O cobrador: sempre está cobrando algo; alguns dizem: “quando você precisou de mim, eu estava aqui para servir e agora estou precisando”.

O melindroso: é exageradamente sensível; por qualquer motivo se sente insultado e ofendido. O sabe tudo: pensa que conhece tudo; conhecido também como “já sei”.

O mandão: tem o prazer de dar ordens e criticar; adora dominar a situação. O fábrica de desculpas: para tudo tem uma desculpa; sempre arranja um jeito de justificar seus erros.

Com certeza, nós, no nosso dia a dia, deparamos constantemente com vários dos tipos mencionados. Portanto temos que ter paciência e, em algumas situações, agir com rigor para amenizar a situação. Bem, passei alguns tipos, mas claro e evidente que existem outros! Procure analisar no seu local de trabalho, que você vai identificar alguns tipos citados acima.

O Saquá 129 – Janeiro/2011

Artigo publicado na edição de janeiro de 2011 do jornal O Saquá (edição 129)

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

Renato José dos Santos é enfermeiro. E-mails: renatojsantos@uol.com.br e renatojsantos@petrobras.com.br.