Cabral toma posse e faz acordo: Paulo Melo presidente da ALERJ agora e Brazão depois

Sergio Cabral e Paulo Melo

No discurso de posse, Sérgio Cabral prometeu dar continuidade à política de pacificação das comunidades.
A eleição do deputado Paulo Melo para a presidência da ALERJ só foi sacramentada com o acordo feito por Cabral. Fotos: ASCOM / Alerj.

Depois de tomar posse como governador reeleito, para o segundo mandato à frente do Governo do Estado do Rio de Janeiro, em solenidade na Assembleia Legislativa (ALERJ), Cabral fez um balanço do seu primeiro governo, agradeceu a parceria com o governo federal e reafirmou seu compromisso com a segurança pública. Para o novo mandato, Cabral fez duas promessas: que em 2014 não haverá nenhuma comunidade sob domínio do poder paralelo, milicianos ou traficantes, e que vai colocar o Rio entre os cinco estados com melhor desempenho em educação, medido pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), do Ministério da Educação.

Portanto, os próximos 4 anos de governo terão foco na ampliação da política de pacificação das comunidades e nos projetos que irão preparar o Rio para a Copa do Mundo, em 2014 e os Jogos Olímpicos, em 2016. O governador prometeu ainda lançar um novo programa educacional, para superar a baixíssima colocação do Rio de Janeiro em educação, que segundo os índices do IDEB ocupa, atualmente, a penúltima posição no ranking nacional, perdendo apenas para o Piauí.

Após a solenidade na ALERJ, Cabral seguiu para Brasília, para participar da posse da presidente Dilma Roussef, não sem antes agradecer o veto do ex-presidente Lula contra a emenda do Congresso Nacional que reduziu os royalties do petróleo para o Rio de Janeiro. Principal articulador da luta pela preservação dos royalties do petróleo para os estados produtores, o governador fez questão de ressaltar a confiança na nova presidente eleita, especialmente na manutenção das regras atuais de distribuição dos royalties do petróleo.

Paulo Melo presidente: acordo no PMDB

Amigo do deputado Paulo Melo, líder da bancada governista na ALERJ, Sérgio Cabral nunca escondeu que este era seu candidato à presidência do Legislativo. Paulo Melo, que chega ao 6º mandato como o 4º mais votado do estado, também sempre soube que era o escolhido, mas esbarrou na candidatura do deputado Domingos Brazão, do seu próprio partido, o PMDB. Para evitar o desgaste de uma luta política interna, dentro do PMDB, e externa, no Plenário da ALERJ e na política estadual, o governador resolveu partir para um acordo com os dois deputados, dando a Paulo Melo a presidência nos dois primeiros anos de seu governo e a Domingos Brazão os dois últimos anos.

A divulgação do acordo veio de forma inusitada, através do perfil de Sérgio Cabral no Twitter, uma rede social na internet, onde o governador Sérgio Cabral, entre outros políticos, envia mensagens curtas e objetivas, como é de praxe. Em pouco tempo, a imprensa repercutiu a informação do acordo, que acabou com uma pendenga que vinha se arrastando há semanas. Cabral afirmou ainda que os dois parlamentares concordaram em criar um marco legal que impeça a reeleição para presidência da Alerj no mesmo mandato, uma garantia para Brazão assumir a presidência em 2013.

Com uma longa história no Legislativo, Paulo Melo preside várias comissões parlamentares e é o atual presidente da principal delas: a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). No governo Marcelo Alencar, também presidiu a CCJ, liderou o governo e o partido. Paulo Melo também teve uma atuação destacada nos governos Garotinho e Rosinha. Na ALERJ, trabalhou nas matérias mais importantes e foi presidente da CPI do Propinoduto. Eleito com 121.684 votos, foi o mais votado no PMDB. Segundo o atual presidente da ALERJ, deputado Jorge Picciani, Paulo Melo se preparou muito para assumir a presidência e é tido pelos colegas como um dos que mais conhecem o Regimento Interno e a engrenagem da casa.

A eleição do presidente e da Mesa Diretora da ALERJ, órgão colegiado encarregado de dirigir os trabalhos legislativos, acontece no dia 2 de fevereiro, um dia depois dos deputados serem empossados. Além do presidente da Casa, serão escolhidos os demais integrantes da Mesa Diretora: 4 vice-presidentes, 4 secretários e 4 suplentes.

O Saquá 129 – Janeiro/2011

Matéria publicada na edição de janeiro de 2011 do jornal O Saquá (edição 129)

Compartilhe!
Palavras-chave:

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.