150 mil pessoas vieram ao Círio de Nazareth

Missas e a tradicional procissão noturna foram os pontos altos da festa católica. Foto: ASCOM/PMS Waldo Siqueira.

Missas e a tradicional procissão noturna foram os pontos altos da festa católica. Foto: ASCOM/PMS Waldo Siqueira.

Saquarema viveu dias de louvor e cultura na Festa de Nossa Senhora de Nazareth, padroeira do município. Nem a frente fria, que trouxe momentos com chuva e vento, derrubou barracas e até o palco, no último dia, afastou os turistas e romeiros, que lotaram as principais ruas do Centro. Segundo a Polícia Militar, durante o evento, cerca 150 mil pessoas passaram pela cidade.

Promovida pela Venerável Irmandade de Nossa Senhora de Nazareth e pela Prefeitura de Saquarema, o tradicional Círio de Nazareth, o mais antigo do Brasil, comemorou seus 380 anos com inovação, entre elas o show do roqueiro Serguei, ícone da cidade, do jovem Juceir Jr, revelação do programa de televisão Ídolos e da cantora católica Adriana, que emocionou a todos, além da participação das bandas locais Tripse, Thiago do Rap, Cabeça D4, Natus e de Érica Vidal.

Novena, adoração, missas e procissão foram as principais atividades religiosas do Círio que ainda teve o Círio sobre Rodas, um cortejo que saiu da igreja de Santo Antônio, em Bacaxá, até o centro de Saquarema e o Círio das Águas, procissão de barcos que saiu da igreja de São Judas Tadeu, no bairro do Jardim rumo ao centro, na lagoa, próximo da igreja matriz.

“Nossa intenção foi fazer um resgate das tradições religiosas e, ao mesmo tempo, abrir espaço para a cultura local”, disse o secretário de Turismo, Armando Ehrenfreund.

Várias missas sucederam-se, entre elas uma com Dom Orani, Arcebispo do Rio de Janeiro e, no Dia da Pátria, 7 de setembro, com Dom Roberto, abade do Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro. Dia 8, dia de Nossa Senhora de Nazareth, ao meio dia houve missa solene com o arcebispo Dom Alano Maria, seguida da coroação da imagem original da santa e adoração dos fiéis vindos de diversas partes do estado e do país. Às 18 horas, houve a Missa dos Romeiros, com o pároco, padre Zito.

O ponto alto do Círio, como sempre foi à noite, quando a Imagem de Nossa Senhora de Nazareth desceu as escadarias da igreja matriz em procissão pelo centro da cidade, ornamentada com manto na berlinda de flores. Foi uma festa magnífica, familiar e comunitária, onde os visitantes se deparavam de vez em quando com políticos locais e de outras procedências, com suas bandeiras agitadas, distribuindo seus próprios “santinhos”, tapinhas nas costas e abraços.

Capa O Saquá 125

.

Matéria publicada na edição extra de setembro
de 2010 do jornal O Saquá (edição 125)

Compartilhe!

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.