Prata da Casa

Prata da Casa

Por: Dulce Tupy

Dois candidatos são nascidos e criados em Saquarema: o deputado Paulo Melo, candidato à reeleição, pela quinta-vez, e o médico e vereador Pedro Ricardo, filho do ex-prefeito Dr. João Alberto. Paulo Melo, filho de uma família de origem humilde, de pai pescador e mãe parteira, fez uma carreira fulminante, de vereador a deputado e líder do governo do Estado. Nos últimos 20 anos, toda a política do Estado do Rio passou por ele, que tem uma real vocação política e um grande senso de oportunidade. Além disso, fala com a voz do povo, numa linguagem simples e com um raciocínio fácil que qualquer um pode entender. É um líder nato e um dos políticos mais influentes e respeitados na Assembléia Legislativa (ALERJ).

Já Pedro Ricardo, com pouco mais de 20 anos, foi eleito o mais novo vereador da cidade e o mais votado. Médico, cardiologista, com uma simpatia inata, Pedro Ricardo faz política com a leveza típica dos jovens, com alegria e satisfação. Em seu consultório, muitos pacientes vão buscar alento não só para seus males físicos, mas também da alma. E há as mocinhas que buscam apenas um olhar de carinho, pois Pedro Ricardo não se recusa a atender ninguém. Paciente e calmo, segue sua trajetória política enfrentando uma campanha a deputado federal baseado em sua cidade e em outros municípios por onde passou, junto com sua família, como é o caso de São Gonçalo, terra de seu pai, onde espera amealhar um bocado de votos, como herdeiro político que é.

Candidatos nativos de Saquarema, tanto o experiente Paulo Melo, hoje cotado para ser presidente da ALERJ, como o novato Pedro Ricardo, são dois filhos da terra, prata da casa, patrimônio de todos os saquaremenses. Afinal, quantos chegaram a este ponto na vida política social do Rio de Janeiro, principalmente Paulo Melo, cuja carreira continua em plena ascensão? No passado, somente o deputado provincial Oscar de Macedo Soares foi tão longe. Uma vez, um ex-prefeito me perguntou: quem foi Oscar de Macedo Soares? Respondi: uma espécie de Paulo Melo… Antes de Macedo Soares, somente os barões, entre eles o Barão de Saquarema, foram tão marcantes na política nacional. No Brasil Imperial, em meados do século 19, os barões, entrincheirados no Partido Conservador, chegaram a ser chamados de os “saquaremas”, em oposição aos liberais “luzias”. Dizem que os “saquaremas” mandavam até no imperador e eram mais liberais do que os próprios “luzias”. Pode-se dizer, então, que Paulo Melo e em certa medida também Pedro Ricardo são verdadeiros “saquaremas”, em pleno século 21.

Capa O Saquá 124

.

Matéria publicada na edição de setembro
de 2010 do jornal O Saquá (edição 124)

Compartilhe!

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.