Bacaxá, o centro financeiro de Saquarema

Rua Professor Francisco Fonseca, o coração de Bacaxá

A Rua Professor Francisco Fonseca, quando era de terra batida e desembocava na antiga estação de trem, onde hoje fica a Praça Santo Antônio. Foto do livro Raízes de Minha Terra, de Herivelto Bravo Pinheiro.

A Rua Professor Francisco Fonseca, quando era de terra batida e desembocava na antiga estação de trem, onde hoje fica a Praça Santo Antônio. Foto do livro Raízes de Minha Terra, de Herivelto Bravo Pinheiro.

A palavra Bacaxá vem do tupi-guarani “ybacaaxa”, que significa fruta assada, segundo o dicionarista Teodoro Sampaio, em sua obra Tupi na Geografia Nacional. Situado em parte do terreno da Fazenda do Mandingueiro, propriedade do capitão mor Antônio dos Santos Silva, mais tarde passou a pertencer a Dona Maria Thereza de Sá Freire. Segundo o escritor Darcy Bravo, em texto inédito publicado no livro Raízes de Minha Terra, do pesquisador Herivelto Bravo Pinheiro, editado pela Tupy Comunicações, Dona Maria Thereza casou-se com o capitão mor Francisco de Macedo Freire de Azevedo Coutinho. O casamento realizou-se em Bacaxá.

Passado

 Seu Quinca, apelido de Joaquim Costa, que além de grande negociante foi prefeito de Saquarema.

Seu Quinca, apelido de Joaquim Costa, que além de grande negociante foi prefeito de Saquarema.

O nome do 2º Distrito, criado em 1891, se deve ao rio que nasce na Serra do Palmital, correndo para o sul e que desemboca na Lagoa de Saquarema. Em 1911, foi inaugurada a estação de trem de Bacaxá. Aí começou a evolução da localidade que já era um entroncamento de antigas vias públicas, entre elas as que faziam a ligação entre a Serra do Matogrosso, Rio Bonito e Araruama com a Vila de Saquarema.  Em 1938, o lugarejo passou a se chamar Vila de Bacaxá e tornou-se sede do antigo distrito de Palmital. O posto da agência telegráfica foi inaugurado em 1943. E a primeira farmácia era uma pequena loja do senhor José Carlos da Fonseca Ramos.

A mais antiga loja da rua, onde era o Bazar Nunes.

A mais antiga loja da rua, onde era o Bazar Nunes.

Remanescente dos primeiros comerciantes locais, Seu Simeão abriu uma das primeiras lojas na Rua Professor Francisco Fonseca, o antigo Bazar Nunes, hoje Depósito de Doces Cosme e Damião. Depois vieram as Lojas Costa, com uma tradição de bom atendimento que passa de geração em geração. Seu Zé Pereira, também estabeleceu ali o ponto central de seus negócios. Seu Totonho (Antônio Pereira de Mello) chegou em 1967 e instalou a famosa Casa Santos, de material de construção. A primeira casa de noivas da cidade surgiu nesta rua há mais de 30 anos, inaugurada pela modista Creuza. É como Gil Modas, uma tradição no comércio local, sem falar nas duas peixarias, que resistem ao tempo. Ainda permanecem na rua outras testemunhas da época, como por exemplo Edilene Mendonça do Restaurante 56, o casal Jurandir e Nurimar da Ju & Nu, o Eduardo da Mako’s e o casal Elisia da Estação Criança e o oftamologista Dr. Saint Clair, de tradicional família da cidade.

Seu Totonho, um dos pioneiros.

Seu Totonho, um dos pioneiros.

Presente

Luciana, da Hot Girl.

Luciana, da Hot Girl.

Parte desta memória coletiva está numa série de fotos da rua feitas pelo genial fotógrafo Gildésio, pai do Gil, dono da Colorgil, a maior e mais completa loja de fotografias do município. Novos empresários, como Sérgio da Cacau Show, Luciana da Hot Girl, Simone e Ézio da Casa do Biscoito, Eduardo da 900 Graus, Ailton da Solmar Colchões, Mara da Liliputi, César do Perfil Cabelereiros, Elaine da Planet  Info, Luciano e Míriam do Curso Itens, André Romano da DGA Informática, Ana Cláudia do Portal do Prazer e Dudu do Som e da Rádio Mix, entre outros, são exemplos desses comerciantes guerreiros que trabalham dia e noite, durante a semana e feriados, atendendo os consumidores da cidade e adjacências, porque muitos consumidores de outros municípios vêm a Bacaxá para fazer compras.

Sérgio, da Cacau Show

Sérgio, da Cacau Show

Considerado um verdadeiro shopping a céu aberto, o comércio da Rua Professor Francisco Fonseca tomou um vulto tão grande que o SEBRAE-RJ, em parceria com a Prefeitura Municipal, está promovendo o concurso “Melhor Vitrine Saquarema/2009”. Os quesitos que serão julgados são: criati-vidade, beleza, originalidade e inovação. Também haverá premia-ção para a vitrine que tiver mais votos do júri popular, cujas cédulas estão sendo depositadas em urna disponível na Praça Santo Antonio. Veja nas páginas centrais o nosso guia de compras para o Natal, na Rua Professor Francisco Fonseca. E, desde já, desejamos Boas Festas!

.

Veja nosso informe publicitário com as lojas e serviços da rua Prof. Francisco Fonseca!

Capinha O Saquá 115Matéria publicada na edição de dezembro
de 2009 do jornal O Saquá (edição 115)

Compartilhe!

Sobre o autor

A equipe do jornal O Saquá é formada por diversos jornalistas.