As lendas do Arpoador

Surfe Total - Rossini Maraca

Os pioneiros do surfe Mário Bração, do Rio, Penho e Maraca, de Saquarema e Mário Barcelos (atrás) no evento Lendas do Arpoador

Os pioneiros do surfe Mário Bração, do Rio, Penho e Maraca, de Saquarema e Mário Barcelos (atrás) no evento Lendas do Arpoador

Nestes últimos meses, o surfe carioca ganhou uma força especial, através de uma série de eventos patrocinados pelo Governo do Estado. Sendo o Rio de Janeiro o berço do surfe, além de ter as excelentes ondas que propiciam treinos com nível elevado, este apoio governamental foi mais do que justo para todos os atletas que dislumbram uma luz no fim do tubo. A excelente gestão de Pedro Falcão, como Presidente da FESERJ (Federação de Surfe do Estado do Rio de Janeiro) e Marcelo Andrade na ABRASP (Associação Brasileira de Surfe Profissisonal) contribuíram decisivamente para que tudo isso fosse possível.

O esporte surfe, como um todo, sempre galgando degrau a degrau, contribuiu mais uma vez para esta terceira geração de atletas de hoje. Estes atletas já encontram todas as facilidades técnicas existentes, como a previsão do tempo na internet, as roupas de borracha, com materiais e desenvolvimento de produto que não assam as axilas e não apertam, pois são feitas sob medida, as bermudas confortáveis e as cordinhas, os professores, enfim uma coleção de informações que facilitam a prática do esporte…

O legal do surfe é isso: seu desenvolvimento e cada vez melhores materiais….

O evento “As Lendas do Arpoador”, realizado por Wadih Mansur e Daniel Sabba,foi o auge, no resgate da verdadeira história do surfe e de quem fez e assim não se caiu no esquecimento. Foram dois dia onde “As Lendas” deram autógrafos e muitas entrevistas, onde se resumiram 30 anos do esporte, lembrando seus momentos de época e bebendo o excelente Guaraviton, um dos patrocinadores.

A verdade é que o esporte é o grande diplomata da vida e une as pessoas. O evento foi perfeito e teve ainda a presença do Telmo, do Museu do Surfe de Cabo Frio, e do Rodrigo Monarca, com as pranchas daqueles tempos . De Saquarema, fomos eu e Penho. Foi bom rever os amigos. Ainda mais agora, com a vinda da Olimpíada para o Rio de Janeiro, quando o espírito esportivo será o assunto do momento.

Capinha O Saquá 114Artigo publicado na edição de novembro
de 2009 do jornal O Saquá (edição 114)

Compartilhe!

Sobre o autor

Rossini Maraca é surfista e publicitário.